Agronews

Preços no interior seguem melhores que nos portos

Pixabay

Segundo apurou a pesquisa diária do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da USP), os preços da soja no mercado físico brasileiro fecharam a quarta-feira (04.12) com preços médios da soja nos portos do Brasil sobre rodas para exportação subindo 0,10%, para a média de R$89,24/saca (contra R$88,15/saca do dia útil anterior).

“A queda de 0,09% do dólar no Brasil foi superada pela alta de 0,80% em Chicago e, mesmo a continuada ausência da China não impediu que os preços no mercado físico brasileiro, oferecidos pelos compradores sobre rodas nos portos do sul do Brasil ou seus equivalentes em outros estados, registrassem alta”, explicam os analistas da T&F Consultoria Agroeconômica.

No interior, porém, o preço médio teve queda, pelo segundo dia consecutivo, de 0,16%, para R$83,53/saca (contra R$83,66 dia anterior). O mercado físico, porém, não confirmou esta tendência. No Rio Grande do Sul as indústrias continuaram com preços mais firmes do que a exportação e pagaram R$ 86,50 em Passo Fundo (mais cinquenta centavos por saca do que o dia anterior), enquanto o preço do porto se mantinha em R$ 90,00/saca.

 

 

No Paraná o mercado continuou pagando R$ 80,00/saca no balcão para o agricultor, R$ 82,00 no mercado disponível de lotes em Ponta Grossa, mas pagou no porto R$ 88,00 porto para meados de janeiro (ontem era para dezembro). O mercado futuro também recuou mais um Real/saca para R$ 82,00 em Ponta Grossa para abril/maio.

Ainda segundo a T&F, a China comprou dois cargos de soja americana, para mostrar boa vontade visando a aceleração da Primeira Fase do acordo EUA/China. Embora a margem de esmagamento da indústria chinesa de soja continue alta, cerca de US$ 25/t, a China continuou quieta hoje na América do Sul.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--