Crônica: Macarrão ao molho

*Por Rodrigo Alves de Carvalho

No Supermercado, Luiza comprou o macarrão penne, juntamente com a lata de massa de tomate e as folhas de cebolinha, já a salsinha teve que comprar na quitanda do seu Afonso porque eram maiores e para ela, mais cheirosas.

Ao chegar em casa, não perdeu tempo, estava ansiosa. Logo tratou de colocar água numa panela com apenas um fio de óleo e uma pitada de sal. Enquanto esperava a água ferver, abriu o pacote de macarrão penne e calculou mais ou menos a quantidade que daria apenas um prato.

Cantarolava Funiculí, Funiculá até perceber que a água já estava borbulhando e despejou o macarrão para o cozimento.

Após uns quinze minutos, observou que o macarrão já havia inchado e experimentou um. Nem muito duro e nem muito mole, estava no ponto, ou “não grudou no dente, está al dente” (frase dita pela Luiza na ocasião).

Tirou o macarrão do fogo e despejou num escorredor. Enquanto a água do macarrão ia para o ralo da pia, utilizou a mesma panela e colocou mais um pouco de água, levou ao fogo, acrescentou umas pitadas de orégano (seu ingrediente secreto) e dissolveu um tablete de caldo de galinha. Quando a água começou a ferver, colocou três colheres de massa de tomate, até que tudo se transformou num molho espesso, depois apagou o fogo e jogou cebolinha com salsinha picadas, misturou um pouco e no macarrão em uma travessa, despejou o molho.

Para finalizar, ralou um pouco de queijo prato sobre o macarrão ao molho e para decorar azeitonas em cada lado da travessa.

Estava pronto!

Finalmente poderia matar sua vontade desde a manhãzinha de poder... tirar uma foto do macarrão ao molho e postar nas redes sociais.

Ajeitou o prato, escolheu o melhor ângulo e clic.

A foto depois de alguns filtros foi para o seu Instagram e Facebook.

Luiza estava muito nervosa.

Esperou cada minuto que passava pelas curtidas, mas a cada minuto nada de coraçãozinho no Instagram ou positivinho na Facebook.

O tempo passando e Luiza desesperada. Não entendendo o que tinha feito de errado. Querendo saber o porquê de ninguém ter gostado de seu macarrão ao molho.

Será que foi a salsinha que era muito cheirosa? Ou as azeitonas mal posicionadas? Ou quem sabe e isso causava pânico na moça: será que o orégano, seu ingrediente secreto não havia agradado seus seguidores?

Passaram-se quinze minutos e nenhuma curtida.

Luiza então tomou uma atitude drástica.

Apanhou o prato de macarrão ao molho e jogou no lixo. Apagou a foto do Instagram e Facebook, ao mesmo tempo que colocou outra panela com água para ferver.

Agora não teria erro. Faria outro macarrão, mas dessa vez sem as azeitonas.

Tinha certeza que dessa vez iria postar sua comida e teria muitas curtidas.

*Rodrigo Alves de Carvalho nasceu em Jacutinga (MG). Jornalista, escritor e poeta possui diversos prêmios literários em vários estados e participação em importantes coletâneas de poesia, contos e crônicas. Em 2018 lançou seu primeiro livro individual intitulado “Contos Colhidos” pela editora Clube de Autores.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--