O Dia Sem Amanhã

Roberto C. P. Junior é espiritualista, mestre em ciências, membro da Academia de Letras e Artes de Portugal, integrante da Ordem do Graal na Terra e autor de seis obras, dentre as quais:
 O Dia Sem Amanhã, CapotiraO Filho do Homem na Terra. Responsável pelo blog e pela página "O Dia Sem Amanhã".

A Filha do Tempo

O filósofo inglês Francis Bacon (1561 – 1626) afirmou certa vez: "a verdade é filha do tempo". Passados quatro séculos, essa sua frase continua mais atual do que nunca, e também mais alentadora do que nunca, pois o tempo, de fato, sempre se encarrega de pôr tudo em seu devido lugar.

A verdade é filha do tempo... filha do tempo!

O promissor ditado de Bacon se encaixa muito bem num antigo provérbio alemão: “Os moinhos de Deus moem devagar, mas com segurança!”, que também costuma aparecer na forma: “Os moinhos de Deus moem devagar, mas moem fino!”, ou seja, não deixam passar nada.

Tanto a máxima de Francis Bacon como o severo provérbio alemão indicam a mesma coisa. Ambos testificam que as leis da Criação se encarregam de endireitar tudo o que a criatura humana, em sua incompreensão e teimosia, torceu e desconsiderou. Mesmo que do ponto de vista humano esse ajuste pareça demorar muito, nada altera o fato de que no fim tudo, mas tudo mesmo, tenha de se adequar à Vontade do Altíssimo, quer queira quer não, quer se adapte ou não. O que não vergar, terá de quebrar.

Tudo terá por fim de se mostrar em face da Verdade maior, que provém do Onipotente. Todas as verdades, grandes e pequenas, que o tempo dá à luz a seu tempo, testificam esse processo gigantesco, que se encontra em plena efetivação.

Por isso, quem ainda se preocupa com a evolução de seu espírito deve se empenhar em conhecer muito bem essas leis que governam a imensa obra da Criação (http://on.fb.me/1MkBS4L), para poder se ajustar sabiamente a elas com todo o seu ser, e desse modo não vir a sofrer danos no futuro, por ignorância ou negligência.

É uma ilusão suprema imaginar que esse futuro, que trará os inevitáveis frutos de nossa semeadura no presente, esteja tão distante que não precisemos nos preocupar com ele. Não só está próximo, como se aproxima cada vez mais celeremente, pois em nossa época, a época da depuração universal, os moinhos de Deus também passaram a trabalhar com velocidade cada vez maior.

(Conheça as obras publicadas pela Ordem do Graal na Terra. Acesse: http://bit.ly/ogt-catálogo.)

Roberto C. P. Junior

(http://bit.ly/rcpjunior)

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--

ÚLTIMAS DO BLOGUEIRO