Curitiba

Assinatura de convênios com prefeitos será nesta segunda-feira (18), no Hotel Bourbon, em Curitiba

Foto arquivo Itaipu

Itaipu Binacional irá ampliar sua atuação socioambiental dos atuais 29 municípios da Bacia Hidrográfica do Paraná 3 (28 no Paraná e um no Mato Grosso do Sul) para 54 municípios. A formalização de convênios com as 25 novas prefeituras do Oeste do Paraná será na próxima segunda-feira, 18, às 10 horas, no Hotel Bourbon, em Curitiba. 

O plano de trabalho a ser desenvolvido nos municípios contempla diversas ações voltadas à melhoria das condições ambientais e sociais da região. “A Itaipu não se limita a ser apenas uma usina. Para que ela siga gerando energia em quantidade e qualidade para o Brasil e o Paraguai, é necessário cuidar da região do entorno, com ações voltadas à segurança hídrica e ao desenvolvimento sustentável”, afirma o diretor-geral brasileiro da Itaipu, Luiz Fernando Vianna.

Além de diretores da Itaipu e prefeitos, a assinatura dos convênios contará com a presença do ministro da Saúde, Ricardo Barros, da vice-governadora do Paraná, Cida Borghetti, do secretário de estado do Meio Ambiente, Antônio Carlos Bonetti, dos deputados federais Dilceu Sperafico, Evandro Roman, Sérgio Souza e Fernando Giacobo, entre outras autoridades. 

Itaipu atua, desde o início da implantação de seu projeto, na promoção do desenvolvimento sustentável da região em torno de seu reservatório. Na parte ambiental, constitui áreas protegidas que somam mais de 100 mil hectares nas duas margens. Aos tesouros nacionais do Brasil e Paraguai, pagou mais de US$ 10,8 bilhões em royalties, desde o início da geração de energia, em 1984.

O estado do Paraná recebeu cerca US$ 1,8 bilhão desse montante. E os municípios que tiveram áreas alagadas para a formação do reservatório (15 no Paraná e um no Mato Grosso do Sul) receberam praticamente o mesmo valor. O repasse é calculado de acordo com a energia gerada a cada mês e constitui um importante recurso para as prefeituras locais. 

A partir de 2003, além do repasse de royalties a esses 16 municípios, Itaipu estendeu a abrangência de suas ações socioambientais para a Bacia do Paraná Parte 3 (a área da bacia conectada com o reservatório da usina). Com isso, diversos projetos voltados à recuperação de bacias hidrográficas, sustentabilidade de atividades agropecuárias, educação ambiental passaram a ser desenvolvidos em outros 13 municípios paranaenses. 

Nesses últimos 14 anos, essas ações resultaram em 217 microbacias hidrográficas trabalhadas. Ao todo, são mais de 2.500 km de estradas rurais recuperadas, quase 30 mil hectares com ações de conservação de solos, ...

Calhau anuncio noticias

... 175 abastecedores comunitários instalados e 1.300 km lineares de matas ciliares restauradas e protegidas por cercas, entre outros resultados, que contribuíram para que Itaipu recebesse, em 2015, o prêmio Water for Life, de melhor gestão da água, pela ONU-Água. 

Vale destacar, também, que alguns dos municípios dentro da área de influência de Itaipu estão nos primeiros lugares do ranking estadual do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), como Quatro Pontes (na terceira posição), Cascavel (4ª), Marechal Cândido Rondon (7ª), Toledo (9ª), Medianeira (13ª) e Entre Rios do Oeste (17ª). 

A partir desse novo convênio, Itaipu quer levar essa experiência bem sucedida para uma porção ainda maior do território paranaense. E com o aumento do número de localidades atendidas, o investimento da binacional nessas ações também cresceu.

O orçamento da Diretoria de Coordenação da Itaipu, encarregada da execução dessas iniciativas, passou de uma média anual de R$ 5 milhões para R$ 45 milhões. Nos próximos três  anos, está previsto um investimento de mais de R$ 250 milhões nos  convênios  com  os  54   municípios, sendo R$ 150 milhões da binacional e R$ 100 milhões das prefeituras.

“Esse é um trabalho em parceria da Itaipu com os municípios, que vai ter reflexos não apenas para a população dessas localidades, mas também para as gerações futuras, conforme preconizam os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, das Nações Unidas”, acrescentou Vianna. 

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--