Cultura & Entretenimento

23ª Bienal de Música Brasileira Contemporânea começa neste domingo

Um espaço de valorização da diversidade musical brasileira. Em sua 23ª edição, a Bienal de Música Brasileira Contemporânea começa no próximo domingo, no Rio de Janeiro, e vai até quinta-feira, dia 14. O evento é da Fundação Nacional de Artes, a Funarte, instituição vinculada ao Ministério da Cidadania, com a parceria da Universidade Federal Fluminense. No palco, a mais recente produção dos compositores brasileiros, com 52 obras nos estilos de música sinfônica, de câmara e eletroacústica-mista. O coordenador de Música de Concerto da Funarte, José Schiller, destaca a importância da bienal para potencializar e renovar a música brasileira.

Nas 22 edições já realizadas, foram apresentadas 1740 obras. Mais de mil delas em primeira audição, ineditismo que valoriza e amplia a difusão da música brasileira de concerto. Em todos esses anos, 472 compositores puderam mostrar o seu trabalho. Um deles foi o compositor, pianista e regente gaúcho Dimitri Cervo. Ele conta que a bienal ajudou a disseminar o seu trabalho no Brasil e no exterior.

A vigésima terceira Bienal de Música Brasileira Contemporânea será realizada em três espaços: no Centro de Artes da Universidade Federal Fluminense, em Niterói; na Sala Cecília Meireles; e no Teatro Dulcina, da Funarte, ambos no centro do Rio de Janeiro. Os ingressos custam dez reais a inteira e cinco a meia.


Para saber mais sobre a programação da Bienal da Musica Brasileira Contemporânea, acesse cultura.gov.br

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--