Saúde

Ações da Saúde marcam Dia Nacional de Combate à Sífilis

AEN

A Secretaria de Estado da Saúde, com apoio das secretarias municipais, realizou nesta sexta-feira (18) a testagem rápida da sífilis em várias cidades do Estado. A ação aconteceu em pontos de grande concentração de pessoas e marca o Dia Nacional de Combate à Sífilis e continuam no sábado.

Desde o início da semana, a secretaria estadual vem promovendo atividades alusivas à data, como o Seminário para Mobilização para Enfrentamento da Sífilis, com objetivo de atualizar os profissionais da área. O foco do evento, programado nas 22 Regionais de Saúde do Estado, foi a importância do controle da doença, com destaque para as medidas preventivas, diagnóstico precoce e tratamento oportuno.

TESTE RÁPIDO - Em Curitiba, o teste rápido para a sífilis aconteceu durante todo o dia na Boca Maldita, no Centro. A Regional de Saúde de Cornélio Procópio vai oferecer o teste em todas as unidades de saúde neste sábado (19), durante o Dia D da campanha de vacinação contra o sarampo.

“O teste rápido da sífilis é ofertado na rotina de todas as Unidades de Saúde e, nestas ações de mobilização, queremos reforçar as medidas de prevenção contra a doença, atingindo um número maior de pessoas”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. “A sífilis é uma doença sexualmente transmissível e todos devem estar atentos para evitar a infecção que coloca em risco não apenas a saúde do adulto, como também a do filho durante a gestação”, complementa.

O teste rápido é feito com a coleta de amostra de sangue e o resultado sai em 20 minutos. “Outra medida preventiva que orientamos é o uso do preservativo nas relações sexuais”, reforça a chefe da Divisão de Vigilância das Infecções Sexualmente Transmissíveis, Mara Carmen Franzoloso.

A secretaria estadual disponibilizou desde o início de setembro cerca de 2 milhões de preservativos e mais de 20 mil testes rápidos para as Regionais de Saúde.

CERTIFICAÇÃO - A secretaria estadual também lançou nesta semana a Certificação da Eliminação da Transmissão Vertical da Sífilis Congênita para os municípios que atingirem os critérios e indicadores mundiais. A taxa de incidência aceitável em menores de um ano é de 0,5 caso para cada 1 mil nascidos vivos. O Paraná já tem 177 municípios que conquistaram a condição.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--