Governos

Após paralisação, abastecimento está 'completamente normalizado', diz governo

Após reunião neste domingo (3) do grupo de monitoramento criado para acompanhar a mobilização de caminhoneiros pelo país, o ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Sergio Etchegoyen, afirmou que, para o governo, o abastecimento está "completamente normalizado" e que o quadro atual é de normalidade.
Diante deste cenário, a GLO (Garantia da Lei e da Ordem), iniciada no dia 25 de maio, não será prorrogada nesta segunda-feira (4), quando termina sua vigência.
Pela GLO, militares podem atuar provisoriamente com poder de polícia. O presidente, Michel Temer, editou decreto estabelecendo a Garantia da Lei e da Ordem para permitir que as Forças Armadas agissem para desmobilizar os caminhoneiros que pararam em rodovias pelo país, provocando uma crise de abastecimento em todo o Brasil.
"Nossas reuniões continuam, as avaliações continuam, os acompanhamentos continuam até que todos os aspectos da questão estejam devidamente equacionados, sanados, resolvidos, o que inclui as questões dos acordos firmados e dos compromissos assumidos por cada parte. Estamos 24 horas no ar zelando para que todos os compromissos assumidos pelo governo estejam devidamente cumpridos", afirmou Etchegoyen.
O general disse que o governo está avaliando uma eventual nova mobilização de caminhoneiros nesta segunda-feira.
"O governo não lida com boatos, mentiras, inverdades, imprecisões. A verdade é há um movimento na mídia e há um acompanhamento nosso. Não temos nenhuma indicação de que isso mude a atitude do governo e de que mude a nossa preocupação. Nossa avaliação é que estamos num quadro de normalidade e que não tende a ser modificado", disse o ministro do GSI.
Uma nova reunião de monitoramento está marcada para a manhã desta segunda-feira.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--