Cotidiano

Assis fará mutirão para orientar moradores sobre separação de recicláveis

A Prefeitura de Assis Chateaubriand realiza, neste sábado (27), em parceria com a Itaipu Binacional, uma ação de educação ambiental com enfoque na separação de materiais recicláveis. A partir das 7h30, servidores municipais e colaboradores irão percorrer todos os bairros da cidade, passando residência por residência, e distribuirão 20 mil sacos de ráfia e folders informativos, e 16 mil imãs de geladeira. Além disso, os moradores também receberão uma rápida orientação sobre como realizar a correta separação de resíduos e a importância que todos tem nesse processo.

“Pedimos para que as pessoas reservem um minuto para receber os colaboradores da prefeitura. Eles não adentrarão aos quintais. Basta que os moradores nos atendam em frente às suas casas para receberem os kits que serão distribuídos”, orienta a técnica da Unidade de Valorização de Materiais Recicláveis, Cássia Tamparowsky.

O Município explica que os sacos de 100 litros deverão ser usados permanentemente por cada morador. Eles servirão para o armazenamento semanal dos produtos recicláveis descartados nas residências e colocados em frente aos imóveis para que os agentes ambientais façam a coleta no dia programado para cada bairro.

A recolha é feita de segunda a sexta-feira pela ACAMAR (Associação de Catadores de Materiais Recicláveis, seguindo o cronograma elaborado e divulgado pela Secretaria de Agricultura, Meio Ambiente, Serviços Urbanos e Obras, que contempla todas as regiões da cidade e comunidades do interior.

“Desde 2011, Assis Chateaubriand realiza a coleta seletiva de resíduos, em parceria com a ACAMAR. Atualmente, somente em torno de 25% dos materiais reciclados gerados no município são reaproveitados. Esse baixo índice se deve, principalmente, ao fato de os moradores não fazerem a correta separação nas casas entre lixo orgânico e produtos recicláveis”, comenta o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, José Vieira Neto.

E, ao final, quem acaba pagando o preço são os próprios moradores, pois o Município se vê obrigado a investir grandes recursos para a coleta de resíduos. Além disso, os membros da ACAMAR também são prejudicados, pois ganham menos dinheiro na comercialização de materiais, o que reduz a renda mensal para o sustento de suas famílias.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--