Cotidiano

Assis realiza segundo LIRAa da Dengue em 2019

Prefeitura de Assis Chateaubriand

Com o objetivo de manter a vigilância sobre a dengue no município, a Secretaria de Saúde de Assis Chateaubriand realizou, nesta semana, o segundo Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) deste ano de 2019.

Após vistorias em 1.149 imóveis pela cidade, os agentes de endemias verificaram 60 focos, onde foram encontradas larvas do mosquito transmissor da doença. Nos imóveis notificados, 56 moradores receberam advertência e 4 tiveram o auto de infração, que resultará no pagamento de multa mínima de R$ 290.

O levantamento, realizado de 11 a 15 de março, apontou um índice de infestação de 5,5% – o que mantém o município de Assis na escala de alto risco de epidemia. No entanto, o diretor de Vigilância em Saúde, Fábio Fantin Camilo, diz que o período mais crítico do ano está sendo superado sem maiores problemas em relação à dengue, já que apenas um caso foi confirmado de janeiro até o momento.

“Apesar de o índice estar bem acima do 1% recomendado pelo Ministério da Saúde, estamos passando por mais um ano epidemiológico sem surto de dengue. Desde agosto do ano passado, somente 2 pessoas foram contaminadas e o único caso de 2019 é importado, ou seja, o cidadão contraiu a doença numa viagem e foi atendido em Assis”, explica Fábio.

Apesar disso, a Secretaria de Saúde orienta para que a população continue em alerta e colabore para evitar a proliferação do Aedes, mantendo seus quitais limpos e não deixando recipientes expostos que possam acumular água.

“Esse trabalho do LIRAa que fazemos várias vezes ao ano tem por objetivo manter a vigilância e planejar ações de controle da dengue. Mas o combate deve ser feito por todos os moradores, uma vez que a grande maioria dos focos é encontrada nas residências”, afirma o secretário de Saúde, Agnaldo Vieira.

Bairros mais preocupantes

Apesar de o índice geral estar em 5,5%, em alguns bairros a situação exige maior preocupação, como é o caso dos jardins Panorama e Araçá, onde a infestação chega a 11,6% e 10,5%, respectivamente.

Outros que estão bem acima da média do município são Jardim Progresso (8,6%) e a região dos bairros Cristo Rei e Tropical (8,5%).

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--