Agronews

Biogás é alternativa para indústria da cana

Pixabay

Cultura da cana no Brasil é uma das mais sustentáveis

O biogás pode ser uma nova alternativa para a indústria brasileira da cana, de acordo com um texto publicado pelo Rabobank. De acordo com a instituição, o Brasil é um dos países mais sustentáveis nesse quesito, já que atualmente usa mais de 50% da cana-de-açúcar que processa para a produção de etanol combustível, enquanto quase todo o resíduo fibroso da moagem, bagaço, é usado para a geração de vapor e eletricidade.

“Vários dos atores mais progressistas do setor (incluindo Raízen, Adecoagro, São Martinho, Cocal e Jalles Machado) estão investigando ou já investindo na geração de biogás a partir de resíduos subutilizados do processamento de cana. O mais comum deles é a vinhaça, o resíduo líquido gerado pela produção de etanol”, diz o texto. 

Outros resíduos que podem ser usados para produzir biogás são lama de filtro, um resíduo sólido do processo de moagem, também geralmente retornado ao campo, e folhas de cana que são removidas na colheita e normalmente deixadas no campo. O biogás é produzido a partir dessas matérias-primas em um biodigestor, onde a matéria orgânica é convertida anaerobicamente (ou seja, na ausência de oxigênio) pela atividade bacteriana em uma mistura de metano e CO2. 

“No entanto, há também uma opção para purificar ainda mais o biogás em 95% de metano. Isso pode ser usado como substituto do gás natural para uso industrial e doméstico - de fato, um dos projetos anunciados envolve a colaboração entre uma empresa de moagem, a Cocal, com uma empresa de distribuição de gás, para produzir metano em uma usina e depois distribuí-lo aos usuários em duas cidades da região” , conclui. 

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--