Agronews

Biometria e qualidade da água na piscicultura

Biometria e qualidade da água. Esses foram os assuntos abordados pelo extensionista Warle Ribeiro, que atua na piscicultura da Copacol, no programa de rádio da Cooperativa, Estação Copacol, desta terça-feira dia 23. 

Segundo Warle, a temperatura da água já tem se elevado gradativamente, mas mesmo assim o produtor deve fazer o correto manejo, principalmente com relação ao arraçoamento, que deve ser de um trato por dia observando a digestão da ração pelo peixe. 

“Em alguns casos os peixes têm levado de 24 a 36 horas para fazer a digestão e nestes casos o produtor deve abrir alguns peixes para verificar se os mesmos estão fazendo a correta digestão”, alerta Warle. 

Ele lembra que é importante que o produtor fica sempre em contato com o técnico que o atende, pois juntos poderão agir de forma correta. 

Outro assunto abordado por ele é com relação a biometria. “Com as temperaturas mais baixas, fica mais difícil fazer a biometria, devido a menor mobilidade dos peixes, que neste período permanecem mais no fundo dos viveiros e dificulta o manejo. É importante que este manejo seja feito em horário de maior movimentação dos peixes, ou seja, logo após o horário do almoço, pois neste horário pode se fazer uma biometria mais assertiva”, explica o extensionista. 

Ele lembra que com a realização da biometria o produtor pode acompanhar o desenvolvimento do peixe no viveiro e assim praticar os corretos manejos que a atividade exige no dia a dia. 

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--