Carro & Cia

Boletos de IPVA voltam a gerar dores de cabeça para os motoristas

Vem ano, passa ano e é sempre a mesma coisa, mal voltamos de férias e os boletos e contas já estão lá nos aguardando. Para os motoristas que possuem veículo próprio nessa época, o IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores) já bate na carteira.

Edgar Krebs levou um susto este ano quando chegou o boleto do seu IPVA neste ano, achou salgado o preço que encontrou no papel. “Quando olhei o valor fiquei pasmo, para quem vive de aposentadoria e tem outros gastos além do carro, acaba achando os 400 reais um preço salgado, mas fazer o que se é mais uma conta que precisa ser paga”.

Na maioria das vezes, as pessoas que pagam o IPVA, não sabem para onde vai este valor. A finalidade do imposto, não serve para a manutenção de ruas e estradas nem para a realização de melhorias destes ambientes, mas sim para investimentos nas áreas da educação, segurança e saúde. A arrecadação do IPVA fica a cargo dos governos estaduais. Após a arrecadação realizada pelos entes locais, a arrecadação de cada estado é depositada em um caixa único. A partir de então, o dinheiro começa a ser dividido.

Da arrecadação total, 40% ficam com o governo estadual, outros 40% sofrem repasse aos municípios de forma proporcional e o restante, ou seja, a diferença entre os repasses já realizados, a saber, 20%, são destinados ao FUNDEB (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação).

Luiz Silva conta que todos os anos paga o IPVA do seu automóvel e explica que para os carros mais novos, onde o valor de sua tabela fipe é mais alto, da mesma forma o valor do IPVA se torna caro, mas no caso dele esse ano já não precisara pagar a taxa pois seu carro completou 20 anos. “Às vezes eu tenho vontade de trocar de carro e comprar um zero, mas ai você pensa nos custos, documentos, IPVA, ai compensa ficar com o velho parceiro que  não já não vai mais gerar este custo”.

Atualmente o Paraná possui mais de 4,3 milhões de veículos tributados e 2,61 milhões não tributados. Existem alguns veículos que são isentos ao pagamento do IPVA 2019 PR, são eles: Ônibus de transporte urbano (não se inclui aqui os ônibus de fretamento turístico); Táxis;             Veículos adaptados para deficientes físicos; Veículos com mais de 20 anos de fabricação; Veículos oficiais estaduais; Veículos oficiais federais; Veículos para o transporte escolar.

De acordo com informações do Detran (Departamento de Trânsito do estado do Paraná), o valor do IPVA 2019 é alterado em cada estado, no entanto, ele é calculado de acordo com a alíquota. Esta porcentagem é definida pelo governo estadual, ou seja, para o próximo ano pode sofrer alteração.  No estado do Paraná, a porcentagem do IPVA em cima do valor da tabela fipe dos veículos são: Carros movidos à gasolina ou bicombustíveis: 3,5%; Motos: 3,5%; Ônibus: 1%; Veículos de Aluguel: 1%;Caminhões: 1%; Veículos de Carga: 1%; Veículos movidos à GNV (Gás natural veicular): 1%. Para cálculo do IPVA é preciso usar a base no valor de venda do veículo.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--