Cotidiano

Caminhoneiros ainda enfrentam indisponibilidade de serviços

Sheila Flores/ Agrolink

Os caminhoneiros já estão encontrando condições melhores pelas estradas do país. Segundo um estudo da FreteBras, maior plataforma online de transporte de cargas da América do Sul, em abril, apenas 9% dos postos em rodovias continuam com serviços de alimentação indisponíveis. Cenário bem diferente do registrado em março, no começo da quarentena, quando esse índice era de 32%.

A pesquisa também aponta que, no último mês, somente 4% não tinham duchas em funcionamento. Em março, esse número chegou a 18%. Em relação aos serviços de borracharia e mecânica, a indisponibilidade caiu de 31%, no início do isolamento social, para 9%, em abril. Já a oferta de diesel se manteve em todos os postos mapeados.

"Apesar dos serviços que atendem caminhoneiros em rodovias serem considerados atividades essenciais após decreto publicado, ainda encontramos postos que não estão oferecendo algumas opções, o que prejudica muito os profissionais que fazem o transporte de cargas. Por essa razão desenvolvemos uma ferramenta online, a Rede de Apoio ao Caminhoneiro, que informa o motorista sobre as condições dos postos e o ajuda a planejar melhor suas paradas. Ele também pode enviar atualizações sobre os postos e ajudar outros colegas”, explica Bruno Hacad, Diretor de Operações da FreteBras. A solução já mapeou mais de 500 postos em 24 estados brasileiros.

 

CAMINHONEIRO BUSCANDO FRETE NA INTERNET

Medidas de distanciamento social em virtude da pandemia do coronavírus têm feito com que profissionais das mais diversas áreas recorram às soluções online para exercer ou facilitar suas atividades. É o caso dos caminhoneiros. Apenas este ano, a FreteBras viu seu número de cadastros crescer 118% em comparação ao mesmo período no ano passado. A empresa registrou 80 mil novos motoristas no período, alcançado a marca de 400 mil inscritos na plataforma.

A companhia oferece uma plataforma virtual para conectar transportadoras que precisam de caminhões para seus fretes a caminhoneiros disponíveis para o transporte. Os números registrados revelam uma forte tendência de migração destes profissionais para o ambiente online e vão ao encontro de uma pesquisa feita pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), que revela que 87% dos motoristas já estão conectados à Internet.

Entre janeiro e abril deste ano, a FreteBras teve mais de 10 milhões de buscas distintas por fretes em sua plataforma online. Quando comparado com o mesmo período de 2019, um crescimento que chega a quase 50% em relação a 2019. Estas buscas por fretes ocorreram em 97% das cidades brasileiras, uma capilaridade possibilitada pelo uso da tecnologia.

“Vemos que a transformação digital é uma realidade nos mais variados setores. No segmento de transportes, percebemos que as medidas adotadas no combate ao coronavírus contribuíram para acelerar o processo. É muito mais conveniente e seguro encontrar um frete no ambiente da plataforma, tanto para a transportadora quanto para o motorista. O online acaba sendo interessante para todo mundo”, comenta Hacad.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--