Agronews

China reformará agricultura com digitalização

A China quer acelerar a modernização agrícola, segundo informou mais um relatório do Rabobank. Para melhorar a digitalização do setor, a China deve reconhecer que seu caminho para a agricultura digital será diferente do caminho, por exemplo, nas grandes fazendas nos EUA, diz o banco. 

“Para que a tecnologia digital se integre à agricultura chinesa, é necessária a cooperação com os grandes agricultores existentes, enquanto uma plataforma de serviços agrícolas atende pequenos e médios agricultores”, comenta o texto do Rabobank. 

A China possui 1,8 bilhão de MU de terras aráveis que é distribuído principalmente entre pequenos agricultores. De acordo com dados do terceiro censo agrícola, existem 230 milhões de agricultores, com uma área de terra cultivada média de 7,8 mu - 210m desses agricultores têm menos de 10 mu de terra cultivada. 

O problema se inicia quando terras dispersas não podem ser conectadas, dificultando as instalações agrícolas digitalizadas e a coleta de dados. “Com a aceleração da urbanização, e cada vez mais agricultores se mudando para as cidades, o atual sistema de pequenas propriedades domésticas significa que muitos agricultores estão fora de sintonia com o desenvolvimento agrícola moderno”, completa. 

“A intensificação da terra fornece a base para um maior desenvolvimento da agricultura digital. Mas a modernização da agricultura não pode ser alcançada simplesmente contando com terras em escala. O aumento da área terrestre é uma condição necessária, mas não suficiente, para a modernização agrícola. O ambiente externo é importante, mas o futuro depende da inovação e reestruturação do modelo de negócios”, completa. 

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--