Esportes

Com música, torcedores começam a chegar para ver Brasil x Peru

Faltando menos de três horas para o início do jogo Brasil x Peru, pela Copa América, neste sábado (22), torcedores já se aglomeram nas imediações da Arena Corinthians, em São Paulo. As ruas ao redor do estádio começaram a ser bloqueadas ao meio-dia. Por isso, a melhor forma de chegar ao estádio é de trem ou Metrô, já que carros não poderão circular na área de bloqueio.

Ainda era pequena a movimentação dos torcedores por volta das 12 horas. Mas os que decidiram chegar bem cedo ao estádio, mesmo antes de os portões serem abertos, estavam bastante animados.

Um deles era o torcedor brasileiro que se apresenta como Jacozinho Astro de Alagoas, 54 anos. A reportagem da Agência Brasil o encontrou na frente de um dos portões da Arena Corinthians, ao lado de uma grande torcida do Peru, fazendo embaixadinhas e aproveitando para dar entrevistas e posar para fotos.

“Faço esse trabalho há 14 anos. Sempre acompanho os jogos do Brasil. Onde o Brasil vai eu vou acompanhando. Esse é meu trabalho”, disse ele. “Eu equilibro [a bola] no pé, subo no calcanhar, danço, rodo. Tudo isso nessa idade. É um trabalho muito difícil”, afirmou.

Palpite otimista

Sobre o jogo deste sábado, ele acha que vai ser difícil. “Os dois times precisam ganhar. Mas espero que o Brasil vença”, disse Jacozinho, que aposta também que o Brasil irá ganhar a Copa América 2019. “Brasileiro não desiste nunca”, confessou.

O jogo de hoje é válido pela primeira fase da competição. O Brasil se classifica até com um empate contra o Peru. Mas uma vitória garante não só a classificação como o primeiro lugar do grupo.

Com chapéu de bobo da corte e camisa da seleção peruana, a torcedora Cecilia Hung Budinich, 52 anos, estava com um grupo de peruanos aguardando para entrar no estádio.

Para ela, o Peru vai ganhar por 2 a 1. “Vai ser um jogo bom. Meu coração é peruano”, disse ela, que acredita que a seleção de seu país chegará à final da Copa América. “Essa é a esperança [que o Peru ganhe a competição]. Mas vamos ver. Meu coração está com o Peru”, destacou.

Bandeira brasileira

Já Carlos Alberto de Valentim, conhecido como Nenê da Kombi, 76 anos, chegou ao estádio em uma kombi caracterizada com a bandeira do Brasil. Com um grupo de amigos e um pandeiro, cantando a célebre música da seleção “A taça do mundo é nossa”, disse ele, que costuma viajar com a kombi para acompanhar o Brasil.

“Eu comprei essa kombi em 1994 para ir para a Copa nos Estados Unidos. E depois, com o Brasil campeão, já embalei para a Copa da França, embarcando [o veículo] em um avião. Depois da Copa, eu viajo e saio pelo mundo”, contou.

“Já percorri quatro continentes. Para a Oceania eu pretendo ir agora”, disse. Valentim contou já estar planejando levar a kombi para as Olimpíadas do Japão e a Copa do Mundo no Catar, na Ásia.

O torcedor disse ainda que já está com os ingressos comprados para ver a final da Copa América, no Maracanã, onde pretende levar sua kombi.

“Vamos ver a final no Rio de Janeiro e contar que o Brasil vai faturar essa”, previu. Já sobre o jogo de hoje, ele aposta que os jogadores brasileiros vão se unir para fazer “uma partida muito boa”. “O que vai garantir o nosso título será o jogo de hoje”, finalizou.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--