Governos

Comitê Gestor de Recursos Hídricos vai restringir acesso à água das fontes da área urbana de Cascavel

Governo Municipal de Cascavel

Decisão unânime busca evitar problemas de saúde à população e segue recomendação do Ministério da Saúde após o surto de diarreia registrado em Cascavel.

Em reunião realizada na tarde de hoje (29), na Acic (Associação Comercial Industrial de Cascavel),  o Comitê Gestor de Recursos Hídricos, formado por IAP, Sanepar, Emater, Secretarias de Meio Ambiente, Agricultura e Saúde e representantes do Ministério Público, Câmara de Vereadores - Comissões de Saúde e Meio Ambiente, Conselho Municipal de Meio Ambiente e Conselho Municipal de Saúde, discutiram, votaram e aprovaram, por unanimidade,

que a Secretaria de Meio Ambiente dificulte a captação da água para consumo humano nas 17 fontes espalhadas pela cidade, a partir desta quarta-feira (30). A decisão foi tomada por uma questão de saúde pública, de forma preventiva para evitar problemas à população que tem o hábito de consumir a água destas fontes. A decisão também encontra respaldo em recomendação do Ministério da Saúde após o surto de diarreia registrado em Cascavel no início deste ano.

"Temos os laudos em mãos, que atestam que a água destas fontes está contaminada e é imprópria para o consumo humano. Por isso, realizamos esta reunião de trabalho para discutir a questão e tomar uma decisão de forma conjunta", afirmou o secretário municipal do Meio Ambiente, Wagner Seiti Yonegura. O secretário explicou que as fontes não serão lacradas, "mas, será dificultado abastecimento de vasilhames através das bicas; a água continuará jorrando, mas para ser reabsorvida pelo solo e voltar o nosso lençol freático".

Yonegura informou ainda que no próximo dia 20 de novembro uma nova reunião do Comitê Gestor de Recursos Hídricos será realizada em local e horário ainda a serem definidos, quando serão discutidos prazos para que a Sanepar e a Administração Municipal apresentem os projetos para a proteção das nascentes do perímetro urbano.

O promotor Angelo Mazzuchi Ferreira disse que dificultar o acesso da população a água destas fontes é uma medida simples, sem nenhum impacto negativo "e a divulgação desta informação como medida de segurança amplia os conceitos de educação ambiental e educação sanitária, porque ao divulgar a iniciativa, a administração traz ao conhecimento público as razões, causas e preocupações do Comitê de Recursos Hídricos sobre a questão; o consumo da água será dificultado, mas estes espaços precisam estar abertos para a visitação da população pois são locais de lazer e o paisagismo nestas fontes é importante, bem como a informação a ser levada para o conhecimento público".

O vereador Celso Dalmolin, que integra a Comissão de Meio Ambiente do Legislativo, falou que todos os órgãos ligados ao meio ambiente confirmaram a contaminação das águas dentro do perímetro urbano de Cascavel. "O Município precisa tomar uma atitude para evitar que a população consuma esta água e adoeça. A decisão de dificultar o acesso a esta água foi a mais acertada para o momento. Vamos orientar a população sobre os riscos e alertar a todos que não bebam as águas das fontes de Cascavel porque estão contaminadas, só tomem água tratada ou fervida", completou o vereador.

 

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--