Comportamento

Como conciliar a rotina do home office com a demanda das crianças na quarentena?

Passadas uma ou duas semanas de quarentena, muitos pais que estão com seus filhos em casa, trabalhando em home office, ainda se sentem perdidos, por não conseguir se organizar para conciliar a rotina de trabalho com a demanda das crianças. Neste momento, tranquilidade deve ser a palavra-chave para garantir um bom convívio familiar e dar conta dos compromissos profissionais. “Estamos vivendo um momento de crise, de preocupação com a saúde, mas também é uma oportunidade de convívio familiar, no qual os pais podem estar com as crianças, organizando a rotina dentro do espaço da casa. É um grande exercício para as famílias, que estão convivendo mais tempo com os filhos, e também um grande desafio para os adultos, no sentido de acolher as crianças, encontrar soluções para essa nova dinâmica familiar e construir um ambiente saudável para todos juntos”, analisa a Gerente de Educação Básica e Continuada do Sistema Fiep, Fabiane Franciscone.

A gerente ainda dá algumas dicas para quem está se sentindo perdido, tentando conciliar o home office com a atenção aos filhos. “Crianças pequenas têm mais dificuldade de entender o que está acontecendo, mas também é preciso que o adulto tenha tranquilidade para trabalhar, se este for o caso. O melhor, quando possível, é combinar com o companheiro, o outro adulto da casa, os momentos em que é necessário se concentrar no trabalho, como nos casos das reuniões virtuais, para que fique com a criança sem interromper”, afirma Fabiane. Porém, fechar-se em um cômodo da casa o tempo todo gera desconforto até para adultos, então dar atenção para os pequenos é importante. “Quando tiver um tempinho novamente, lembrar que os momentos de afeto também são muito importantes, dando colo, abraço, beijo e brincando”.

De acordo com Fabiane, também é importante lembrar que as crianças precisam de momentos de ócio, pois eles contribuem com o desenvolvimento dos pequenos, dando oportunidade de eles exercerem sua criatividade. “É essencial que as crianças tenham tempo livre, de criação. Os pais precisam entender que não têm a obrigação de ficar dirigindo as atividades o tempo todo. Esses momentos também são essenciais para o desenvolvimento das crianças”, reforça Fabiane.

 “Cultura maker” pode ajudar

Considerando a importância de dar oportunidades para os filhos desenvolverem a criatividade, mesmo nesse período em que estão em casa, os pais podem se valer da “cultura maker”. Trata-se de uma prática bastante utilizada pelo Colégio Sesi, que estimula o desenvolvimento da autonomia das crianças, para que se tornem indivíduos que acreditam em seu potencial e descubram estratégias para resolver problemas sozinhos, propondo um resgate da aprendizagem “mão na massa” e trazendo o conceito de “aprendendo a fazer”.

Uma das atividades propostas pelos colaboradores do Colégio Sesi para auxiliar os pais neste momento, tendo como base a “cultura maker” é a construção de jogos e brinquedos de materiais recicláveis. Esta é uma atividade que traz a possibilidade de trabalhar o raciocínio lógico, a concentração e a colaboração. Algumas das sugestões são boliche com garrafa pet, arremesso de bola ao balde, jogo dama, jogo da velha, entre outros. Para isso, os pais só precisam de materiais que já têm em casa, como garrafas, tampinhas e papelão.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--