Opinião

Como estimular seus filhos durante o período de isolamento social?

Pixabay

Segundo o Ministério da Saúde, a COVID-19 é uma doença causada pelo coronavírus e apresenta um quadro clínico que varia de infecções assintomáticas a quadros respiratórios graves. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a maioria dos pacientes com COVID-19 (cerca de 80%) podem ser assintomáticos e cerca de 20% dos casos podem requerer atendimento hospitalar por apresentarem dificuldade respiratória. Desses casos, aproximadamente 5% podem necessitar de suporte para o tratamento de insuficiência respiratória (suporte ventilatório).

Os sintomas da COVID-19 variam de pessoa para pessoa, tendo como sintomas mais comuns: tosse, febre, coriza, dor de garganta, dificuldade respiratória (podendo evoluir para insuficiência respiratória).

A transmissão é fácil e rápida, através de contato físico, espirro, gotículas de saliva, tosse, catarro e objetos ou superfícies contaminadas.

 

Veja também: 

Veja dicas para manter equilíbrio emocional das crianças na quarentena

Educação reforça compromisso em prol de crianças e adolescentes

Literatura infantil pode auxiliar pais e crianças nessa quarentena

 

Uma das maneiras de prevenção é o cumprimento do isolamento social, podendo também ser um tempo para realizar atividades lúdicas e interativas, além das atividades escolares, com as crianças, estimulando-as em várias áreas, tais como: desenvolvimento de habilidades motoras e sensoriais, atividades de vida diária, linguagem, associação de ideias e raciocínio lógico. Porém, como estimular tais áreas do desenvolvimento infantil em casa?

Seguem algumas sugestões: subir e descer degraus, andar em linha reta, pular amarelinha, andar descalço (grama, terra, asfalto, areia, pedrinhas), auxiliar nos afazeres domésticos (lavar e/ou secar a louça, guardar os brinquedos, organizar o próprio quarto), estimular a independência nas atividades de vida diária (escovar os dentes sozinho, tomar banho sozinho, se vestir, pentear o cabelo, calçar o sapato), contar histórias, cantar cantigas, emitir comandos e aguardar a execução do mesmo, explorar imagens (fazer perguntas sobre a imagem Ex.: que cor é este animal? O que ele está fazendo?) e estimular as onomatopeias dos animais.

O distanciamento social nos fez desacelerar e olhar mais para aqueles que estão perto de nós. Em um primeiro momento pode ter causado desconforto, essa mudança repentina de rotina, nos fazendo rever muitos conceitos, principalmente sobre como interagimos e fazemos a diferença na vida dos nossos familiares. E por que não utilizar esse tempo para, por exemplo, estimularmos, brincarmos e nos divertirmos com nossos filhos, companheiros (as) e irmãos?

Nós da equipe SUS da APAE de Cafelândia ficamos honradas com a oportunidade de compartilhar um pouco mais sobre o nosso trabalho. Contamos com fonoaudióloga, fisioterapeuta, psicóloga, terapeuta ocupacional e assistente social. As dicas de hoje são uma junção do que realizamos no nosso dia a dia aqui na instituição.

 

 

Siga o Jornal Integração nas redes sociais e fique bem informado:
RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--