Cultura & Entretenimento

Temer usa vídeos para tentar melhorar imagem

Ilustrativa Pixabay

A praticamente seis meses de deixar o Palácio do Planalto, o presidente Michel Temer começou uma ofensiva para tentar, ao menos na reta final, melhorar a imagem do governo, avaliado negativamente por 82% dos brasileiros.
No começo desta semana, foram duas frentes de atuação. Passou a divulgar vídeos nas redes sociais em defesa de seu governo e a pedir que ministros apresentem feitos da administração.
Até esta terça (20), foram veiculadas duas peças de pouco mais de dois minutos.
Nelas, atores dizem que "o tratamento é lento e amargo", que alguém tinha que resolver, e isso gera "a tal da impopularidade" e que atual administração é uma "ponte", que tira da "lama" e leva a um "lugar legal".
"Para trazer soluções sólidas e definitivas é assim mesmo: o tratamento é lento e amargo. É como se o governo estivesse reformando a casa com a pessoa morando dentro. Imagina o inferno", afirma um ator.
Em outro trecho, ele fala que todos ficam irritados por tantos anos de crise, mas afirma que alguém tinha de resolver essa situação "mesmo que isso gerasse a tal da impopularidade".
Ao final, o ator da primeira propaganda prega o discurso de unidade nacional.
"Todos temos que trabalhar juntos, porque, quanto mais tentam enfraquecer o governo, quem mais fica fraco é o Brasil", encerra o ator.
A outra peça divulgada é protagonizada por uma jovem. Ela relata o cenário de crise econômica do final do governo Dilma Rousseff, sem citar nominalmente a petista.
"Inflação explodindo, investidores fugindo, juros estratosféricos, milhões de brasileiros desempregados e todos os outros, de qualquer classe social que fossem, passando por um sufoco terrível", diz a peça.
"Agora, pensa nesse cenário: todo mundo irritado, estressado, cansado, descontente com a vida e aí chega esse governo e tem que assumir esse pepino", prossegue ela.
Ela diz que em economia não existe solução mágica e que as soluções, às vezes, "vão demorar um pouquinho até chegar na gente".

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--