Política

Diretor da PF diz a Moro que irá aumentar efetivo da Lava Jato

Foto: Brasil 24x7

O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, disse na manhã desta quinta-feira (21) ao juiz Sergio Moro que aumentará o efetivo de agentes da Lava Jato.
O encontro aconteceu na sede da Justiça, em Curitiba e durou cerca de 30 minutos. Estiveram presentes o delegado Igor Romário de Paula, coordenador da operação, e o delegado Maurício Valeixo, novo chefe da PF no Paraná.
"A ideia é ampliar o apoio da direção-geral à Superintendência da Polícia Federal no Paraná. O doutor Valeixo terá todo o apoio nas investigações da Lava Jato", disse Segovia a jornalistas.
Segundo o diretor-geral, a equipe de Valeixo já está preparando um documento com o número de investigadores que deverão ser acrescentados à equipe no Estado.
Hoje, a Delecor (Delegacia de Combate à Corrupção e Desvio de Verbas Públicas) conta com 32 agentes.
Segóvia também comemorou a decisão de Moro de compartilhar com a Polícia Federal o acesso ao sistema de informática Drousys, utilizado pela Odebrecht no gerenciamento do pagamento de propinas.
POSSE
O delegado Maurício Valeixo tomou posse como o novo superintendente na tarde desta quinta. Ele substitui Rosalvo Franco, que se aposentou após mais de 30 anos na corporação. Franco já estava no cargo quando a Lava Jato foi deflagrada.
Ao final da cerimônia, o diretor-geral Fernando Segovia afirmou que ainda há 273 inquéritos no Supremo Tribunal Federal que demandam investigações da PF.
Segundo ele, a ministra Cármen Lúcia e a procuradora-geral Raquel Dodge querem que esses inquéritos sejam concluídos em breve. "Se possível, antes das eleições em outubro do ano que vem", disse.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--