Educação

Educação reforça compromisso em prol de crianças e adolescentes

Em todo o Brasil, o Dia de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é lembrado em 18 de Maio. A Secretaria de Estado da Educação e do Esporte reforça seu compromisso em combater qualquer tipo de violência contra criança e adolescente, em todos os âmbitos. 

Na Educação, o Departamento da Diversidade e Direitos Humanos é responsável por articular os servidores e prepará-los para lidar com casos de abusos identificados na escola. A coordenadora, Regina Bley reforça que a Secretaria  mantém um trabalho constante para combater casos de abuso e exploração dos alunos da rede.

"Dia 18 de Maio é uma data para lembrar que todos nós, professores, servidores, pais, amigos e a sociedade em geral precisamos dizer não a toda e qualquer forma de violência contra crianças e adolescentes", enfatiza.

SENSIBILIZAR -  A data foi proposta por representantes de organizações governamentais e não governamentais com o objetivo de sensibilizar e mobilizar a sociedade para o enfrentamento das situações de violência sexual contra crianças e adolescentes. Além disso, visa  estimular a população a denunciar  e efetivar a implementação de políticas públicas e de ações para o enfrentamento das situações de violência sexual contra crianças e adolescentes.

Instituída pela Lei Federal número 9970/2000, a data figura como marco político para o enfrentamento à violência sexual e está relacionada ao sequestro, estupro e assassinato da menina Araceli Santos, ocorrido em Vitória, no Espírito Santo, no ano de 1973.

A impunidade dos agressores ganhou repercussão na mídia, gerando um sentimento de indignação na população brasileira.

PREVENÇÃO - Para o enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes a principal estratégia é a prevenção: abordar o problema, informando, da maneira correta, as crianças e os adolescentes, conversando nas escolas, nas famílias, nos espaços de convivência, pode ajudar a protegê-las.

A Secretaria da Educação, por meio do Departamento da Diversidade e Direitos Humanos, enfatiza que e responsabilidade com a proteção e cuidado de crianças e adolescentes, vai além dos dispositivos legais. “Assume uma dimensão ética, política e social, pela qual a família, o Estado e a sociedade civil devem comprometer-se com a defesa e a proteção dos direitos humanos da população infanto-juvenil”, afirma Regina Bley.

“Violar os direitos humanos sexuais de crianças e adolescentes fere o princípio da dignidade humana, essencial para o desenvolvimento da dimensão humana, cultural e histórica de meninas e meninos, nas diferentes fases de vida destes sujeitos”, diz ela.

A Secretaria da Educação reforçar que o olhar atento na proteção previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente- ECA deve acontecer a todo momento, principalmente, em tempos de pandemia e de isolamento social.  

DENÚNCIA - Em caso de suspeita de situação de abuso ou de exploração sexual de crianças e adolescentes, denuncie pelo Disque 181 ou pelo  www.denuncia181.pr.gov.br (canal ...

Moinho Consolata

... próprio do Estado do Paraná que funciona 24 horas por dia) ou  pelo Disque 100 (Ouvidoria Nacional de direitos Humanos).

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--