Agronews

Egito cobre necessidades de trigo até 2020

O Egito, maior comprador mundial de trigo, acumulou reservas de grãos suficientes para acomodar as necessidades de consumo até fevereiro de 2020, segundo o Ministério do Abastecimento do país. Nesse cenário, é possível dizer que os estoques do país se encontram folgados neste momento. 

A notícia chega poucos dias depois que a Autoridade Geral de Fornecimento de Mercadorias comprou 405.000 toneladas de trigo russo, francês e ucraniano, países que frequentemente mantém relações de venda de mercadorias para o Egito. Em setembro, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), em um relatório da Rede Global de Informações Agrícolas, indicou que a produção de trigo no Egito deve aumentar 4% em relação ao ano anterior, para 8,7 milhões de toneladas, diminuindo a necessidade de compro do cereal de outros países. 

Sendo assim, é possível dizer que o USDA previa o consumo de trigo em 2019/2020 em 20,4 milhões de toneladas, acima dos 20,1 milhões de toneladas do ano anterior. Além disso, o USDA atribuiu o aumento da produção ao aumento do consumo de alimentos, sementes e uso industrial (FSI). 

"O aumento no consumo de trigo com FSI é atribuível ao crescimento populacional de cerca de 2,4% ao ano", afirmou o USDA. “O Egito, com uma população de 99,4 milhões, está adicionando mais de 2 milhões de pessoas por ano. Também abriga cerca de 5 milhões de refugiados do Iraque, Síria, Líbia, Iêmen e Sudão”, completou o relatório da Rede de Informações Agrícolas do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). 

Nas últimas compras, Oo preço médio ficou em US$ 221,64 por tonelada sem custos de transporte, acima do valor pago no leilão anterior de US$ 219,35 a tonelada. 

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--