Cultura & Entretenimento

Estudante fala de seu “Universo controverso” em livro

No auge da primavera de 1999, nasceu, em Cafelândia no oeste do Paraná, mais um talento para escrita que atende pelo nome de Gabrieli Fernanda da Silva, mas usa o sobrenome Batista da mãe, como ela prefere.  A poeta Gabrieli faz aniversário no dia 27 de setembro e está fazendo curso universitário de Pedagogia e Recursos Humanos na modalidade EAD – Ensino a Distância, porém já mostra o talento precoce na escrita com o lançamento do primeiro livro de poesias.

Ela conta que escreveu a primeira poesia para um concurso do colégio e já estreou conquistando o primeiro lugar, mas foi um período difícil em sua adolescência. Nesse período seus pais estavam se separando e isso a levou para um começo de depressão. Porém, foi o ato de escrever que a mantinha calma. Da escrita como uso terapêutico para o desejo de se tornar escritora foi um passe de mágica. Mas seus desejos não faziam eco por onde compartilhava seus poemas. Alguns, como se lhe jogasse um balde de água fria, diziam que ela não seria capaz da escrita, que seus poemas eram ruins e outras coisas negativas. Pela idade e falta de experiência, ela absorveu isso como uma verdade absoluta, se sentindo mal e com a autoestima baixa, deixando por um tempo a escrita de lado, que nem mesmo pelo desabafo foi possível escrever uma linha sequer.

Como o tempo é o senhor da razão, logo ela encontrou outras pessoas que ao contrário dessas outras, lhe deram incentivo e alimentaram uma fagulha de esperança para voltar a escrever. O apoio foi ...

Laboratório Genesis de Cafelândia Paraná

... importante e assim ela retomou o desejo de expressar seus sentimentos e dividir com seus leitores. Cada vez mais se sentindo melhor e confiante, Gabrieli retomou com força total em seus poemas e usou isso também como uma válvula de escape. É uma parte que ela pretende manter viva para seguir buscando cada vez mais o melhor de si.

Poesia é seu gênero favorito, mas tem enorme paixão por livros de forma geral, pois a literatura é um amor que já lhe conquistou há muito tempo. E o seu primeiro livro saiu em 17 de dezembro do ano passado pela editora Viseu. Este mês, dia 12 ela realizou o lançamento do livro no Colégio Maria Griggio em Cafelândia com o título “ Meu universo controverso”. Agora, Gabrieli pretende alçar vôos maiores e prepara um romance para publicar no fim deste ano. Ela também já produziu um conto de Natal participando de uma coletânea da editora Planeta Azul.

O amor...

  O amor… ah, o amor 

Aquele sentimento profundo

Que também nos causa dor 

É a melhor e pior coisa do mundo.

O amor é meio confuso 

Nos deixa meio louco 

Parece que no coração tem um intruso 

E a gente parece tosco.

Por mais que dizem que não 

Todos amamos alguém 

Ninguém deixa a alma na solidão 

Amamos nem que seja um neném. 

Existe várias formas de amor,

Cada qual numa intensidade

Cada qual com um calor

Cada qual com sua sinceridade.

Ninguém é frio o bastante 

Para não amar alguém 

Sempre tem aquela pessoa importante

Que nosso coração faz de refém.

O amor é bonito

O amor é doloroso

 O amor é esquisito 

 

 

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--