Economia

"Existem muitas oportunidades no mercado brasileiro"

Pixabay

Marcelo Habe assumiu esse mês como novo diretor de marketing da Nufarm Brasil. Nessa entrevista ele fala sobre o momento da empresa, seus objetivos e metas e as projeções para o mercado brasileiro.

Conte um pouco de sua trajetória profissional.

Sou engenheiro agrônomo formado na Universidade de Brasília (UnB), com pós-graduação em Fitopatologia, MBA na Fundação Dom Cabral e  diversos cursos de especialização internacionais realizados em 26 anos de experiência no agronegócio. Trabalhei em grandes empresas como Zeneca, Syngenta, Agrichem Nutrien e agora na Nufarm. Nas empresas anteriores, tive oportunidade de trabalhar na área técnica de pesquisa e desenvolvimento de mercado (5 anos), na área de marketing estratégico e tático (15 anos), e também atuar com as 3 dimensões chaves de Marketing: Produto, GTM (Go To Marketing) e Clientes.

 

 

Atualmente estou responsável pela Diretoria executiva de Marketing da Nufarm, que suporta o desenho e liderança da execução estratégica para o crescimento da  no Brasil. Hoje também faço parte da diretoria (voluntário) do Comitê Estratégico Soja Brasil, uma OSCIP – Organização da Sociedade Civil de Interesse Público – que tem como causa promover o aumento sustentável da produtividade da soja no País.

Quais serão seus principais objetivos e metas como diretor de marketing da Nufarm Brasil?

A Nufarm Brasil tem um direcionamento estratégico muito claro e focado para nossos clientes e parceiros de negócios. O resultado deste foco no cliente é o reconhecimento na pesquisa de NPS (Net Promoter Score) feita em 2019, que resultou em 69%. O NPS constitui uma ...

Moinho Consolata produtos

... métrica reconhecida que tem como objetivo medir a satisfação e lealdade dos clientes com as empresas. Esse índice atingido pela Nufarm, que está muito acima de outras empresas do setor, mostra que estamos no caminho certo.

Nossas iniciativas principais passam por desenvolver um portfólio & soluções cada vez mais completas e competitivas para as culturas de soja, milho, algodão, cana e pastagem; buscar a excelência operacional em manufatura, fornecimento e planejamento comercial; e por continuar investindo para ter uma equipe altamente capacitada, alinhada e engajada para entregar os objetivos desenhados. Pessoalmente quero contribuir em dois projetos fundamentais: acesso ao mercado e gerenciamento do portfólio atual, que inclui a introdução das inovações como nosso futuro fungicida.

 

 

Quais são os planos da empresa para este ano?

Nosso plano de crescimento está muito conectado com os nossos objetivos. Vale a pena ressaltar que continuaremos investindo nossos recursos junto ao negócio e satisfação dos nossos clientes como, por exemplo, melhor a cobertura da equipe Nufarm no campo, para aumentar o suporte e a geração de demanda dos seus produtos; introduzir novas soluções financeiras e ampliar o portfólio de produtos e serviços.

Queremos estar mais próximos do negócio da nossa rede de distribuição e cooperativas, podendo assim entender melhor suas necessidades e crescermos juntos mais depressa. Importante mencionar, também, que a Nufarm está em um momento de transição que, quando finalizado, impulsionará mais ainda este plano e nosso crescimento.

Que análise faz do mercado neste momento?

O cenário é positivo. O mercado deverá continuar crescendo em um ritmo intenso de 2 dígitos nos próximos anos. Existem muitas oportunidades no mercado brasileiro, seja pela disponibilidade de área para expansão (sem recorrer a biomas protegidos), seja pela oportunidade de ampliar a segunda e terceira safras em inúmeras regiões, seja pelos desafios dos variados alvos biológicos inerentes a nossa agricultura tropical intensiva ou seja pelo potencial aumento da produtividade, que pode ser destravado pela adoção de tecnologia. Apesar de o mercado ser grande, só se destacarão as empresas que conseguirem encontrar um diferencial ou vantagem competitiva sustentável. E temos certeza de que a Nufarm está no caminho certo com seu plano de crescimento.  

 

 

Quais são os principais desafios a serem vencidos?

Os desafios também são muitos. O mercado de proteção de plantas e sementes está em intensa transformação. Primeiramente, ressalto as consolidações de mercado seja no nível de indústria, distribuição e agricultor, trazendo um grande desafio dentro da arena competitiva. Outra mudança clara é a profissionalização do agricultor, agora empresário rural, que demanda maior preparação e capacitação dos profissionais que o circundam. Esta mesma demanda por capacitação, também já é necessária para utilização das ferramentas advindas da Agricultura 4.0.

Outro desafio do setor é o cenário regulatório, que impõe constantemente novos desafios ao registro de novas moléculas, como também à manutenção de ativos já registrados. Por último, porém não menos importante, é a necessidade de darmos mais visibilidade à opinião pública sobre a importância do agronegócio e do uso racional e correto das tecnologias geradas pelo nosso setor para garantir a produção sustentável de alimentos e segurança alimentar.

Publicado originalmente em Agropages.com

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--