Economia

Governo espera sabatina de indicado ao Banco Central até meados de fevereiro

Único dos 22 ministros a não tomar posse nesta terça-feira (1º), o indicado à presidência do Banco Central, Roberto Campos Neto, deve ser sabatinado em meados de fevereiro pelo Senado, segundo previsões do governo.
Escolhido por Paulo Guedes (Economia) para chefiar o Banco Central, Campos Neto precisa ser sabatinado e ter a indicação aprovada pelo Senado antes de assumir.
O processo ainda não tem data marcada porque depende da eleição do comando do Congresso, que acontece no início de fevereiro, quando os parlamentares eleitos tomam posse.
Além da definição da presidência do Senado, é necessário que os parlamentares definam presidência da CAE ( Comissão de Assuntos Econômicos), onde é feita a sabatina.
Campos Neto participou da cerimonia de posse do presidente Jair Bolsonaro e teve indicação assinada por ele e encaminhada ao Legislativo.
Ao fim do encontro, ele não quis falar com a imprensa, apenas demonstrou estar contente com sua escolha.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--