Esportes

Grêmio vence Inter nos pênaltis após VAR e confusão e é bicampeão gaúcho

Grêmio Oficial

O Grêmio é bicampeão gaúcho. Nesta quarta-feira (17), o time tricolor venceu o Internacional nos pênaltis por 3 a 2 depois de um Gre-Nal tenso, com direito a uso do VAR por duas vezes, confusão com expulsão de D'Alessandro no banco de reservas e 14 minutos de acréscimos no total.
Paulo Victor pegou três cobranças (Camilo, Cuesta e Nico López) e André fez o último gol da disputa.
A taça de 2019 é a 38ª conquista estadual do Grêmio, que venceu o Gauchão de 2018 em cima do Brasil de Pelotas. O último título local diante do Internacional havia sido em 2010.
Vencedores do prêmio Rei da América, concedido pelo jornal El País, D'Alessandro e Luan começaram o Gre-Nal decisivo do Campeonato Gaúcho no banco de reservas. Um lugar bem diferente em relação ao trono ocupado por ambos em tempos idos.
Quem esperava um Inter reativo foi surpreendido. O time de Odair Hellmann começou o clássico com marcação alta, agressividade e com a bola. As faltas em série de Pottker e Paolo Guerrero simbolizaram o espírito do time fora de casa. Extremamente aplicado e elétrico.
O vigor do Inter fez o Grêmio também se impor. O jogo ficou ríspido e três cartões foram aplicados em míseros 20 minutos. Outros poderiam ter sido aplicados, mas acabaram não sendo dados por Jean Pierre Lima, árbitro da partida.
Se o Gre-Nal foi pegado, Kannemann e Guerrero são a síntese da disputa mais dura. O zagueiro e o centroavante trocaram empurrões, se estranharam com a bola rolando e também com ela parada. O camisa ...

Laboratório Genesis de Cafelândia Paraná

... 4 do Grêmio levou amarelo primeiro, mas o peruano do Inter recebeu ainda antes do intervalo.
Em meio ao jogo físico, cada estrangeiro gerou uma chance de gol. O gremista chutou de dentro da área e viu Lomba pegar. Já o colorado cabeceou e obrigou Paulo Victor a fazer grande defesa.
Depois da blitz inicial, o Inter se fechou. A proteção total ao gol de Marcelo Lomba fez o Grêmio rodar a bola de um lado para o outro em busca de espaço. Sem brechas, a saída do time gremista foi arriscar de fora da área. Everton, Jean Pyerre, Matheus Henrique e Leonardo tentaram. Sem a pontaria necessária.
Aos 23 do segundo tempo, Bruno Cortez caiu na área e reclamou falta de Guilherme Parede. A arbitragem consultou o VAR e decidiu marcar e penalidade. A decisão gerou revolta no Internacional, que protestou de forma veemente.
Durante a bronca, D'Alessandro partiu para cima do quarto árbitro, Daniel Bins, e recebeu cartão vermelho. Odair Hellmann também foi expulso e se recusou a sair. O treinador acabou sendo conduzido para fora do gramado por policiais da Brigada Militar.
Depois de oito minutos, André cobrou pênalti e Marcelo Lomba defendeu no canto inferior esquerdo. O camisa 90 perdeu a chance de redenção e também oportunidade para se consolidar como titular do ataque do Grêmio.

GRÊMIO
Paulo Victor; Leonardo, Kannemann, Geromel e Bruno Cortez; Maicon (Michel), Matheus Henrique, Alisson (Diego Tardelli), Jean Pyerre (Luan) e Everton; André. T.: Renato Gaúcho

INTERNACIONAL
Marcelo Lomba; Zeca (Camilo), Rodrigo Moledo, Cuesta e Iago (Rafael Sobis); Rodrigo Dourado, Edenílson, Patrick, Pottker (Parede) e Nico López; Paolo Guerrero. T.: Odair Hellmann

Estádio: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Juiz: Jean Pierre Lima
Auxiliares: Rafael da Silva Alves e Lúcio Beiersdorf Flor
Renda/público: R$ 2.960.606,00 / 51.003 (47.759 pagantes)
Cartões amarelos: Kannemann, Michel (GRE); Pottker, Patrick, Guerrero, Daniel, Cuesta, Guilherme Parede, Rafael Sobis (INT)
Cartões vermelhos: D'Alessandro (INT)

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--