Economia

Guedes diz que Brasil fará parte de acordo que dá abertura de compras do governo a estrangeiros

Arquivo/EBC

O Brasil deve aderir ao acordo internacional de compras governamentais e permitir um tratamento igualitário aos estrangeiros interessados em participar de licitações e concorrências públicas no país. A declaração foi dada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta terça-feira (21). 

Durante o Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, o ministro afirmou que a medida contribui para o desenvolvimento econômico do Brasil e é compreendida como “um ataque frontal à corrupção". Guedes, porém, não deu nenhum prazo para a adesão do Brasil.

O Acordo sobre Compras Governamentais é mantido pela Organização Mundial do Comércio (OMC) e estabelece que as nações envolvidas cumpram uma série de compromissos em matéria de transparência e acesso aos mercados nacionais de compras públicas. Atualmente, são 42 países signatários do GPA.

Paulo Guedes comentou ainda sobre a agenda de reformas do governo. Questionado sobre a melhora de investimentos no Brasil, sobretudo no mercado internacional, o ministro afirmou que o país teve uma das melhoras taxas de investimento direto e está atrás apenas dos Estados Unidos, China e Cingapura. Guedes destacou também que a projeção do governo para a alta do PIB em 2020 é de uma alta de 2,4%.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--