Agronews

Integração lavoura-pecuária aumenta produtividade e beneficia qualidade do solo

Se todas as áreas de lavoura do Brasil usassem o sistema de integração lavoura-pecuária, necessitaríamos apenas do equivalente a 4,44% do total dos hectares para manter a mesma produção agropecuária. O estudo é da Rede ILPF, da Embrapa, e foi destacado por Paulo Carvalho, doutor em Zootecnia e professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) durante palestra na 1ª Jornada Técnica da Rede Técnica Cooperativa (RTC). A apresentação sobre os benefícios do sistema que integra pecuária e agricultura ocorreu na tarde desta quinta-feira (6/6), em Gramado (RS), com moderação do agrônomo e supervisor técnico da CCGL Luís Otávio da Costa Lima.

Carvalho apresentou pesquisas desenvolvidas pelo grupo Aliança SIPA, coordenada pelo Grupo de Pesquisa em Sistema Integrado de Produção Agropecuária (GPSIPA) da Ufrgs. Um dos dados apresentados foi do estudo realizado desde 2001 em São Miguel das Missões, que se trata de uma comparação de produção de soja nos sistemas com e sem integração. A conclusão da pesquisa marcou 49 sacas por hectare no sistema sem pastejo. Já com pastejo moderado, a produção cresceu para 76. “A pecuária traz estabilidade para o sistema”, afirmou o pesquisador.

Além do aumento na produção das culturas, Carvalho explicou os benefícios para o solo que a integração lavoura-pecuária propicia, como o aumento de raízes das plantas e a regulação do nível de acidez. “O animal impõe heterogeneidade e novas rotas de fluxo de nutrientes”, destacou. O pesquisador ainda abordou o temor de produtores em aderir ao sistema, o que chamou de “lenda do casco”. Afirmou que gado não prejudica as lavouras, desde que o pasto utilizado seja correto. “Gado e pastagem maximizam produção e reduzem o impacto ambiental das lavouras”.

Após a palestra de Carvalho, o consultor Wagner Beskow falou sobre o uso de dinâmicas de sistemas e como usar gestão eficiente para compreender e solucionar problemas. “É uma forma eficaz para entender o comportamento de sistemas complexos”. Beskow ainda falou sobre o Sistema Intensivo a Pasto com Suplementação (Sips) e as vantagens para gerir o tambo, com aumento da produção das vacas e elevação da rentabilidade.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--