Esportes

Inter domina, supera Palmeiras nos pênaltis e vai à semi da Copa do Brasil

 O Internacional jogou melhor, venceu por 1 a 0 nesta quarta (17) no Beira-Rio e despachou o Palmeiras nos pênaltis para avançar às semifinais da Copa do Brasil. Devolvendo o placar do jogo de ida graças a um gol de Patrick no primeiro tempo, o time colorado levou a melhor na disputa de penalidades por 5 a 4 e vai enfrentar o Cruzeiro na próxima fase. Patrick errou sua cobrança, mas Gustavo Gómez e Moisés desperdiçaram pelo time alviverde.
O jogo teve polêmicas com o VAR no tempo normal. Com o auxílio do vídeo, o árbitro Rafael Traci anulou um pênalti que ele havia marcado em cima de Felipe Melo. Já nos acréscimos, o Inter chegou a balançar as redes com Cuesta, mas a jogada também foi anulada. D'Alessandro ainda foi expulso por reclamação.
As semifinais da Copa do Brasil serão disputadas somente no mês que vem, nos dias 7 e 14 de agosto. O sorteio dos mandos acontece na próxima segunda-feira (22). Enquanto isso, os times voltam a campo pelo Brasileiro neste sábado (20): o Inter faz o clássico com o Grêmio, novamente no Beira-Rio, enquanto o Palmeiras visita o Ceará no Castelão.
CRONOLOGIA DO JOGO
O Internacional foi muito superior no primeiro tempo e encurralou o Palmeiras no campo de defesa até alcançar o gol, feito por Patrick aos 40 minutos. Na segunda etapa, o jogo ficou mais morno. Aos 35 minutos, Felipe Melo caiu na área em disputa com Edenílson, e o árbitro marcou o pênalti, mas voltou atrás após rever o lance no vídeo. Já aos 48, Cuesta marcou de cabeça o que seria o segundo gol do Inter, mas o juiz também anulou o lance com a ajuda do VAR alegando falta do zagueiro.
OS PÊNALTIS
Os pênaltis Guerrero - gol; Bruno Henrique - gol; Rafael Sobis - gol; Gustavo Gómez - defesa de Lomba; Edenílson - gol; Diogo Barbosa - gol; Rodrigo Lindoso - gol; Luan - gol; Patrick - defesa de Weverton; Willian - gol; Nonato - gol; Moisés - no travessão.
O MELHOR: WEVERTON
O goleiro do Palmeiras evitou um resultado ainda maior a favor do Inter no tempo normal. Foram pelo menos quatro grandes defesas em finalizações à queima-roupa. Na primeira etapa, pegou uma cabeçada de Rodrigo Moledo e um chute cruzado de Guerrero; no segundo tempo, uma defesa em chute rápido de Nico López e outra em cabeçada de Cuesta. Já na disputa de pênaltis, foi bem em todas as bolas, mas só foi possível pegar o chute de Patrick.
O PIOR: DEYVERSON
Assim como no jogo de ida, o centroavante não conseguiu render. Alvo de bolas longas da defesa, não ganhou tantos duelos aéreos e também sofreu com jogadas pelo chão, com muitos erros de passe. Foi facilmente desarmado pelos defensores do Inter em várias oportunidades. Teve uma chance de gol em cruzamento de Diogo Barbosa, mas não alcançou a bola na pequena área. A jornada foi tão ruim que Felipão o substituiu, coisa que raramente acontece: ele deu lugar a Carlos Eduardo no segundo tempo.
BIPOLAR, INTER DOMINA O JOGO
O Internacional que sofreu para criar e pouco ameaçou o Palmeiras no jogo de ida não era nada parecido com o que esteve em campo na noite de hoje. Com as linhas altas, marcação forte no campo do adversário e muita entrega, o time gaúcho "amassou" o rival. Com D'Alessandro administrando as ações ofensivas e distribuindo o jogo, Guerrero segurando os dois zagueiros e Patrick e Edenílson chegando à frente, o time colorado criou desde os primeiros minutos. Foram ao menos duas chances claras antes de o time conseguir abrir o marcador com Patrick. E ainda que estivesse ganhando, com placar que levaria a decisão para os pênaltis, a equipe de Odair Hellmann seguiu atacando e se impôs.
PALMEIRAS TEM DIFICULDADE PARA CONTRA-ATACAR
Com a vantagem do primeiro jogo e atuando fora de casa, naturalmente o Palmeiras adotou uma postura mais conservadora e tentou segurar o ímpeto do Inter no Beira-Rio. Os primeiros minutos foram dentro do previsto, com a equipe se defendendo bem das investidas coloradas. Mas logo ficou evidente que o contra-ataque, principal arma do alviverde nessas situações, não estava funcionando. Erros de passe, dificuldade para acionar Deyverson no jogo direto e a boa marcação do Inter travaram o jogo ofensivo do time alviverde. Nas melhores chances, faltou precisão de Dudu - ele deu um passe forte demais para Zé Rafael e depois bateu fraco, parando em boa defesa de Lomba.
GUERRERO VOLTA A SE ESTRANHAR COM GUSTAVO GÓMEZ
Como já havia acontecido na partida de ida, Guerrero e Gustavo Gómez voltaram a trombar e trocar farpas em campo. Aos 23 minutos, o atacante peruano ficou reclamando de cotovelada do zagueiro paraguaio em uma disputa de bola na área, e o clima esquentou entre os dois. Três minutos depois, quase Guerrero fez um golaço em cima do rival: o camisa 9 balançou para cima da marcação de Gómez, entortou o palmeirense e bateu forte de esquerda, mas Weverton fez grande defesa.
PALMEIRAS MELHORA UM POUCO
O técnico do Palmeiras mudou a equipe logo na volta do intervalo. Ele colocou Moisés no lugar de Lucas Lima para reforçar o meio-campo, setor em que o Internacional foi muito superior ao longo da primeira etapa. Já aos 13 do segundo tempo, Zé Rafael deu lugar a Willian em tentativa do treinador de deixar o ataque mais agudo pelo lado esquerdo. O Palmeiras melhorou no segundo tempo, mas não conseguiu levar perigo ao gol de Lomba. O Inter seguiu superior.
COM VAR, JUIZ ANULA PÊNALTI PARA O PALMEIRAS E GOL DO INTER
Aos 35 minutos do segundo tempo, Felipe Melo arrancou com a bola, invadiu a área do Inter e caiu em disputa com Edenílson. Rafael Traci marcou o pênalti, mas o VAR discordou da decisão e chamou o juiz para rever a jogada na beira do campo. Após assistir ao lance novamente, o árbitro de campo mudou de ideia e retirou a marcação da penalidade. Já aos 48 minutos, Cuesta subiu alto em cobrança de escanteio e cabeceou para fazer o que seria o segundo gol do Inter, mas o árbitro novamente foi ao VAR e anulou, marcando falta do colorado em Felipe Melo. D'Alessandro ainda foi expulso por reclamação.

INTERNACIONAL
Marcelo Lomba; Bruno (Nonato), Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Uendel (Wellington Silva); Rodrigo Lindoso, Edenílson, Patrick, D'Alessandro e Nico López (Rafael Sobis); Guerrero. Técnico: Odair Hellmann

PALMEIRAS
Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima (Moisés); Dudu, Zé Rafael (Willian) e Deyverson (Carlos Eduardo). Técnico: Luiz Felipe Scolari

Estádio: Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Público: 42.344
Renda: R$ 2.306.661,00
Árbitro: Rafael Traci (SC)
Auxiliares: Bruno Boschilia (PR) e Rodrigo Figueiredo (RJ)
Árbitro de vídeo: Rodrigo D'Alonso Ferreira (SC)
Gol: Patrick, aos 40 minutos do primeiro tempo
Cartões amarelos: Nico López, D'Alessandro e Wellington Silva (INT); Gustavo Gómez, Luan, Dudu e Marcos Rocha (PAL)
Cartões vermelhos: D'Alessandro e Pedro Lucas (INT)

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--