Mundo

Itália se prepara para declarar emergência e calamidade pública

Após o terremoto causado possivelmente pela erupção do vulcão Etna, na Sicília, sul da Itália, o governo italiano se prepara para declarar estado de emergência e calamidade pública na região. Mais de 600 pessoas estão desalojadas, casas, edifícios e igrejas foram atingidos. Pelo menos seis municípios são apontados como os mais afetados pelos impactos dos tremores de terra.

O ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, chega hoje (27) à Catania, área mais afetada pelo terremoto de 4.8 na escala Richter e onde está o vulcão Etna, cuja erupção é apontada como principal causa para os tremores de terra. A expectativa é que seja decretado estado de emergência.

Antes, o Conselho de Governo da Região da Sicília se reunirá para declarar estado de calamidade. O presidente do órgão, Nello Musumeci, recebeu apoio e solidariedade de políticos de regiões vizinhas, porém está preocupado em recomeçar o processo de reconstrução.

O ápice do terremoto foi registrado entre a noite do dia 25 e a madrugada de ontem(26). Porém, ao longo dessa quarta-feira, o Instituto de Sismologia da Itália identificou vários momentos de tremores de terra na região da Catania, variando a partir de 2.0.

Impactos

Pelo menos 600 pessoas ficaram deslocadas, 15 residências foram atingidas e as fachadas de edifícios e igrejas destruídos. Foram danificadas as fachadas das igrejas Maria Santissima del Carmelo e Aci Sant'Antonio, em Pennisi, além da estátua de Sant'Emidio, protetor das vítimas do terremoto.

Seis municípios das áreas de Zafferana Etnea, o Acireale, o Aci Sant'Antonio, o Aci Catena, o Aci Bonaccorsi e Santa Venerina são os mais afetados pelos impactos causados pelo terremoto.

*Com informações da RAI, emissora estatal de televisão da Itália

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--