Agronews

La Niña traz risco para frutas de clima temperado

Chuvas abaixo da média na Primavera acendem o alerta para vinhedos e pomares.

Pixabay

O inverno teve temperaturas acima da média mas o frio de abril e maio foi suficiente para a dormência das frutíferas

O fenômeno La Niña já está em ação no Brasil e causa o resfriamento das águas do Pacífico. Isso reflete em mudanças climáticas de forma diferente nas regiões brasileiras, podendo afetar ou favorecer algumas culturas. No caso de frutíferas de clima temperado pode causar prejuízos.

Segundo o boletim agrometeorológico da Embrapa Uva e Vinho em parceria com a Secretaria da Agricultura do Rio Grande do Sul, as chuvas abaixo da média na Primavera, especialmente em outubro e novembro, acendem o alerta para vinhedos e pomares. O inverno teve temperaturas acima da média mas o frio de abril e maio foi suficiente para a dormência das frutíferas.

Já as  oscilações térmicas  no final de julho e agosto de 2020 estimularam a  brotação precoce de algumas cultivares precoces, como as uvas Chardonnay ou os pêssegos Chimarrita, o que ocasionou perdas por geadas em algumas propriedades. Nesse caso, os especialistas orientam uma avaliação  dos locais que foram afetados pelas geadas nesta safra e a possível troca por cultivares com brotação tardia para evitar as perdas em safras futuras.

Para driblar a La Niña as recomendações incluem controle de pragas, irrigação e atenção para a cobertura verde do solo. Com menos chuvas o produtor deve ficar atento aos ataques dos ácaros e da mosca-da-frutas. Na videira, há previsão de uma redução de ocorrência de míldio, antracnose e escoriose, mas aumento do oídio nas cultivares europeias e híbridas.

É importante manter a cobertura vegetal ou cobertura morta para garantir a conservação do solo e promover maior armazenamento de água no solo, além do uso de irrigação se necessário para minimizar eventuais perdas.

Outro ponto de atenção é que o clima deve favorecer a polinização e a frutificação efetiva. É recomendada a prática de raleio para o ajuste de carga e garantia da qualidade final da fruta.

 

Leia também: 

Recurso para recuperação de cafezais danificados é aprovado

Soja sobe no Rio Grande do Sul e estaciona no Paraná

 

 

Siga o Jornal Integração nas redes sociais e fique bem informado:
RECEBA NOSSA NEWSLETTER EM SEU EMAIL

Deixe seu email aqui. Preservamos sua privacidade.