Educação

Me formei, e agora?

Quem nunca entrou em uma faculdade e já no primeiro dia de aula sonhou com o canudo de conclusão em uma mão e um emprego na outra? Essa é a realidade de muitos jovens que ao entrarem no curso sonham em sair com o diploma e o trabalho garantido, mas nem sempre esse sonho é realizado.

Tamiris Correia é estudante do terceiro ano de direito e de acordo com ela, essa fase de sonhar com o futuro emprego já passou. “Têm alunos que fazem estágios nos últimos anos e a empresa contrata quando eles se formam, mas já tem outros casos que isso não acontece então acho que é muito da sorte e competência do aluno”.

Segundo uma pesquisa realizada pelo Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube), os jovens recém-formados que não estão trabalhando são de 45,51%. Já os que estão trabalhando são 54,49% e somente 25,49% conseguiram entrar na área de formação em menos de três meses.

A professora universitária Ana Carla, conta o que acontece em alguns casos e conta quais são as formas de se conseguir um emprego após a formação. “ O estudante desde o começo do curso deve procurar estágios, empresas que contratam futuramente. Deve também demonstrar interesse, fazer

um bom trabalho, pois em  muitos casos o aluno consegue o estágio, mas ai não trabalha corretamente, não mostra interesse de ficar e até mesmo falha em coisas pequenas como horários, tarefas e outros e ai as empresas acabam não contratando depois, fazem o estágio com o estudante, mas depois não renova o contrato”.

O empresário Chirstofer P. August explica que muitas vezes deu a oportunidade para alguns estudantes com estágios, e que hoje em dia, tem dois recém-formados trabalhando em sua empresa. “Já passaram na empresa muitos estudantes. Ano passado contratamos 12 estagiários, destes apenas três ficaram, mas um no começo do ano se mudou de cidade e acabaram ficando apenas dois. Daqui um mês iremos abrir de novo algumas vagas e o nosso interesse é contratar, mas ai depende totalmente da dedicação e desemprenho do estudante”.

A recém-formada Keicha de Souza, explica que iniciou o seu estágio no segundo ano de educação física e até hoje esta empregada na empresa. “No começo do estágio eu tinha muita dificuldade com os horários, perdia algumas entregas de trabalho na faculdade, era bem complicado, mas então minha chefa, chegou em mim e perguntou se eu queria continuar trabalhando e chegar no horário certo e também me dedicar aos estudos, ou apenas queria concluir de qualquer jeito a faculdade. Então ali eu vi o que eu estava fazendo, me esforcei mais tanto na empresa quanto na aula, me 

formei e fui contratada com carteira assinada e hoje estou muito realizada, já pensando no próximo curso que quero fazer para me especializar”.

Segundo a professora Ana Carla, grande parte do motivo que levam os alunos a não conseguirem um emprego após a conclusão da faculdade são as áreas de trabalho e também a economia. “Com tantas mudanças na economia nos últimos tempos, a taxa de desemprego que subiu, também é um dos motivos para os alunos saírem da faculdade sem algo garantido. Além de que depende das áreas, tais como: Advocacia, uma área que sempre estão precisando de profissionais, área da saúde que também esta crescendo ano após ano, já áreas como veterinária, é preciso de profissional com experiência, contábeis também é difícil, ai vai depender da capacidade e vontade do recém-formado”.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--