Agronews

Microorganismos atuam na nutrição e manejo de doenças

Freepik

Nova linha diminui o uso de soluções químicas, sendo ainda benéfica ao solo

Acaba de chegar ao mercado brasileiro uma linha de produtos que combina fungos, bactérias, vírus e protozoários para auxiliar produtores no manejo de doenças e absorção de nutrientes na lavoura. De acordo com a fabricante Satis, a tecnologia da linha Bio é atestada pela Embrapa e auxilia na preservação e equilíbrio do ecossistema, não prejudicando o solo e estimulando a alta produtividade das culturas ao complementar a nutrição das plantas.

“Buscamos produtos que combinem com a nossa proposta de inovação e sustentabilidade. A linha contribui para a diminuição das complicações relacionadas a pragas e doenças sem prejudicar o solo e pode diminuir o uso de soluções químicas. A expectativa é que a venda dos produtos represente, em 3 anos, de 10% a 15% do faturamento”, explica Alvaro Fernandes de Macedo, gerente comercial da Satis.

Os produtos foram formulados com agentes biológicos na composição, incluindo fungos, bactérias, vírus e protozoários. Estes agentes naturais aumentam absorção de nutrientes e otimizam a produção. Em suas formulações foram trabalhados o gênero de fungo Trichoderma e a combinação Purpureocillium lilacinum e Isaria umorosea. Também inclui as bactérias Bacillus amyloliquefaciens, Bacillus subtillis, Bradyrhizobium sp., Azospirillum brasiliense e Bauvéria.

A principal característica da Linha Bio é suprir a necessidade de bioconversa~o, que envolve diferentes populações microbianas as quais interagem em sinergia. Este processo possibilita a reciclagem de resíduos orgânicos, devolvendo ao solo o que lhe foi retirado, a fim de restituir sua estruturação e fertilidade para, desta forma, atender as demandas agrícolas.

Integram a nova Linha as soluções: Tribalance (fungos Trichoderma), Fungardil (fungos Purpureocillium lilacinum e Isaria umorosea), Baccure (bactérias Bacillus amyloliquefaciens e Bacillus subtillis), Bioliq e Bioturf (bactéria Bradyrhizobium sp.) e Legazus (Azospirillum brasiliense).

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--