Mundo

Corpo de Maradona é velado no palácio presidencial da Argentina

Agustin Marcarian

As cerimônias fúnebres do ídolo do futebol, Diego Maradona, que morreu nessa quarta-feira (25) aos 60 anos, começam hoje no palácio presidencial da Argentina.

Em declarações à imprensa internacional, o porta-voz da Presidência, Mario Huck, disse que as cerimônias serão realizadas na Casa Rosada até sábado (28).

O corpo de Maradona chegou de madrugada à sede do governo, em Buenos Aires. Centenas de pessoas aguardavam em fila para se despedir do campeão mundial de 1986, no velório que ocorrerá entre as 9h e as 19h. 

A ex-mulher do ídolo Claudia Villafañe e as duas filhas, Dalma e Gianinna, já se deslocaram para a Casa Rosada. Também estão lá o presidente da Associação de Futebol Argentino (AFA), Claudio Tapia, vários jogadores e ex-atletas, incluindo os companheiros de equipe de Maradona no Campeonato Mundial de 1986, que a Argentina ganhou no México.

Morte de causas naturais

O procurador-geral de San Isidro, província de Buenos Aires, John Broyad, disse que a morte de Maradona “só teve causas naturais” e que em seu corpo “não foram encontrados sinais de crime ou violência”, mas que será feita uma autópsia.

"Infelizmente, com uma dor tremenda, podemos confirmar a morte aproximadamente às 12h", afirmou Broyad em entrevista.

“A autópsia será feita com o objetivo de especificar o motivo da morte. A morte só tem características naturais. Não há indícios de violência", acrescentou.

O procurador-geral disse ainda que os elementos “mais qualificados” da polícia científica da região estiveram na casa em que Maradona morreu.

*Com informações da RTP

Siga o Jornal Integração nas redes sociais e fique bem informado:
RECEBA NOSSA NEWSLETTER EM SEU EMAIL

Deixe seu email aqui. Preservamos sua privacidade.