Educação

NRE homenageia estudantes classificados para V CNIJMA, em Brasília

NRE

Ao apresentarem propostas socioambientais para preservação dos recursos hídricos brasileiros na 5° Conferência Estadual Infantojuvenil pelo Meio Ambiente, realizada de 7 a 11 de maio, em Foz do Iguaçu, estudantes do Núcleo Regional da Educação de Cascavel conquistaram vaga para a V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente (CNIJMA), que acontecerá de 15 a 19 de junho, em Brasília (DF).

De acordo com Paulo Roberto Takada, Técnico Pedagógico de Ciências e Educação Ambiental da Regional de Ensino de Cascavel, os estudantes Luiz Guilherme, Ana Carolina, Emilly e Ana Caroline participaram em meio a 128 alunos do Ensino Fundamental de escolas da rede pública (municipal e estadual) e particular de todo Paraná, na defesa da temática Vamos cuidar do Brasil Cuidando das Águas. Como resultado, Luiz Guilherme, Emilly e Ana Carolina foram selecionados para a Etapa Nacional entre os 19 alunos que irão compor a delegação paranaense.

Em reconhecimento ao empenho e aos bons resultados obtidos na Conferência Estadual, uma equipe do NRE Cascavel aguardou a chegada dos quatro estudantes com aplausos, direito a discursos e lanche especial.

A professora Celoi Maria Righi Perin, acompanhante responsável, expressou seu contentamento com os estudantes e agradeceu o apoio do Núcleo Regional pela oportunidade de terem participado.

Ana Caroline Cecchin Galvan, aluna da Escola Estadual do Campo Nossa Senhora da Salete (Campo Bonito), agradeceu as homenagens: “Primeiramente eu gostaria de agradecer por essa oportunidade que tive, eu aprendi bastante, dei o melhor de mim, fiz muitas amizades. Tudo o que eu conheci lá foi o que mais valeu pra mim, independente de escolhas”. Também comentou sobre seu projeto, intitulado PEQUENAS DOSES, GRANDES CONSEQUÊNCIAS. “Meu projeto, como é numa escola do campo, percebemos que o maior problema são os agrotóxicos onde seriam os abastecedouros agrícolas, local em que chegam com os passadores de veneno pra fazer a cauda pra passar na lavoura e a gente percebeu que todo esse agrotóxico estava escorrendo diretamente para dentro dos rios e que não queríamos isso para a nossa comunidade porque, como diz o título ‘Pequenas doses, grandes consequências’, o que começa na nossa comunidade vai para a cidade e a todos”.

Luiz Guilherme Tormem, aluno do Colégio Estadual Antônio de Castro Alves (Capitão Leônidas Marques), autor do projeto ÁGUA CUIDADA! DA NASCENTE ATÉ O SEU CONSUMO EM AMBIENTE ESCOLAR!, explicou: “O objetivo principal do meu projeto é a utilização de garrafinhas para evitar o desperdício de água. A ida para Foz foi muito interessante, oportunidade única de aprendizado. De certa forma eu me decepcionei por não termos ido visitar a Itaipu, mas ainda foi muito interessante ver os outros projetos, as pessoas. Queria ver todos os projetos, mas não deu. Interessante que os professores não foram os juízes, foram os alunos. Teria ainda muita coisa pra dizer, mas o assunto é muito amplo.”

Emilly Galbini Camilo, do Colégio Estadual Maria Destéfani Griggio (Cafelândia), participou com o projeto ÁGUAS RESIDUAIS APROVEITAR OU DESCARTAR? “Eu adorei ir para Foz do Iguaçu, eu me senti lisonjeada por ter sido escolhida pela escola, por conhecer pessoas novas com projetos diferentes, tudo muito interessante. O meu projeto é sobre águas residuais e cisternas. O meu maior objetivo é conseguir levar para a escola uma cisterna pra conseguir melhorar o aproveitamento da água. Muitas pessoas da minha cidade já utilizam a cisterna, mas ainda é muito pouco perto do que pode ser feito para o bom uso da água”.

Ana Carolina Zampieri Farina, da Escola Estadual do Campo Frei Gabrielângelo (Capitão Leônidas Marques), que defendeu o projeto USO DA ÁGUA COM SUSTENTABILIDADE, comentou: “A conferência foi algo bem inesquecível, que vai ficar marcado. Podemos conhecer pessoas de todo nosso Estado, pessoas diferentes e projetos como eu nunca imaginava. Foi uma experiência grandiosa que a escola me proporcionou e fiquei muito feliz. Meu projeto é sobre a recuperação de uma nascente para reduzir os gastos de água da escola. Esse era o objetivo inicial, que já foi atingido e resolveu nosso problema”.

Enquanto Emilly, Ana Carolina e Luiz Guilherme continuam na busca de bons resultados, ficamos todos na torcida de que suas propostas sejam acolhidas com sucesso entre as melhores do país, na V CNIJMA, em Brasília (DF).

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--