Policial

Operação em comunidades da zona sul do Rio deixa ao menos 16 presos

Ilustrativa Pixabay

O Comando Conjunto das Forças Armadas confirma 16 prisões em operaçãorealizada hoje (9) em quatro comunidades da zona sul do Rio de Janeiro. O número é parcial, já que as ações ainda estão em andamento. Oito pessoas foram presas em flagrante e outras oito tinham mandados de prisão em aberto.

As ações ocorrem na Rocinha, Vidigal, Chácara do Céu e Parque da Cidade e são supervisionadas pelo general Braga Netto, interventor na segurança pública no Rio de Janeiro. Cerca de 120 mil pessoas moram nas áreas abrangidas. Mais de mil agentes foram mobilizados. Há também emprego de veículos blindados, helicópteros e equipamentos pesados de engenharia.

O trabalho envolve cerco, estabilização dinâmica da área e remoção de barricadas erguidas pelo tráfico. Revistas seletivas de pessoas e veículos também são realizadas. Munição e drogas também foram apreendidas. Por outro lado, nenhum armamento foi encontrado até o momento. Segundo informação da Polícia Militar, foi detido um homem acusado de matar um policial em 2012. O Comando Conjunto informou que um dos presos ficou ferido durante troca de tiros.

Além das ações realizadas pelos militares, a Polícia Militar atua com bloqueios de possíveis rotas de fuga de criminosos. As Polícias Civil e Federal cumprem mandados judiciais e fazem checagem de antecedentes criminais.  De acordo com o Comando Conjunto, algumas vias na região poderiam ser interditadas. A autoestrada Lagoa-Barra chegou a ficar interditada devido a ação, mas o Centro de Operações da Prefeitura do Rio informou que a via já tinha sido totalmente liberada nos dois sentidos às 7h30. Na Avenida Niemeyer, que liga o Leblon a São Conrado, há bastante reforço no policiamento. 

Nas redes sociais, diversos moradores da Rocinha deram notícia de troca de tiros nas primeiras horas da manhã. "Como é que dorme na Rocinha nesse sábado de tiroteio?", escreveu um internauta no Twitter por volta de 8h. Também pela manhã, houve interdição da autoestrada Lagoa-Barra, mas o Centro de Operações da Prefeitura do Rio informou que a via já tinha sido totalmente liberada nos dois sentidos às 7h30.

Outras ações

Por meio das redes sociais, a Polícia Militar também divulgou balanços de outras ações realizadas hoje (9) tanto na capital como em outros municípios do estado. Em Macaé, foram apreendidos três fuzis, drogas, granada e rádio transmissor nas comunidades das Malvinas. Já em Angra dos Reis, na comunidade de Sapinhatuba, foram presos dois homens. Um deles é apontado como chefe do tráfico na região. Com o outro, foi encontrado pistola, carregadores, munições e 178 pinos de cocaína.

Em São Gonçalo, na região metropolitana, um fuzil foi apreendido na comunidade da Linha. Um suspeito foi morto na ação e dois policiais foram feridos, mas passam bem. Já no Rio de Janeiro, a Polícia Militar prendeu seis pessoas na comunidade do Rola e Antares, na zona oeste da cidade. Foram recuperadas 19 motocicletas roubadas e apreendidas três pistolas e drogas.

Também nesta manhã foram encontrados materiais ilícitos na comunidade da Babilônia, no bairro do Leme, na zona sul do Rio. Drogas, pistola, munições e carregadores de fuzil estavam escondidos na mata, em direção ao bairro da Urca. Na tarde de ontem (8), próximo a esse local, houve um intenso tiroteio que provocou a interrupção da operação do bondinho do Pão de Açúcar, uma das principais atrações turísticas da capital. De acordo com a PM, o confronto teve início quando estava em curso uma operação pela mata e os policiais se depararam com um grupo de homens armados. Um soldado foi ferido e um criminoso foi preso.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--