Os Efeitos Anímicos do Fumo

A história dos vícios é quase a própria história da humanidade nos últimos sete mil anos, infelizmente (http://bit.ly/2b3H5yj).

O vício em narcóticos, por exemplo, vem de muito longe, quando vários povos, instigados por sacerdotes idólatras, começaram a abusar de ervas terapêuticas, a fim de experimentar a alteração dos sentidos que o consumo exagerado dessas plantas proporcionava. De lá para cá não houve nada que conseguisse refrear isso, bem pelo contrário; a degradação sempre foi contínua e permanente. O imperador Montezuma, por exemplo, que governou o Império Asteca no início do século XVI, foi enviado àquele povo justamente para libertá-lo do vício num determinado entorpecente. No entanto, ele fez o inverso disso, entregando-se ao mesmo vício e arrastando o povo ainda mais para baixo, numa decadência irrefreável.*

As drogas ilícitas mostram o efeito mais perverso de um vício, mas há inúmeros outros, como jogatina, sexo, gula, mentira, etc... E também vícios em drogas lícitas, como certos medicamentos, álcool e fumo. O fumo, especialmente, é extremamente danoso não só à saúde física, mas também à espiritual.

Sobre os malefícios à saúde causados pelo tabagismo não é preciso discorrer, pois há uma infinidade de estudos a comprovar os danos que um fumante provoca em seu corpo. O que a maioria deles desconhece, porém, são os efeitos acarretados em sua alma. O invólucro intermediário entre a alma e o corpo terreno, conhecido como “corpo astral”, sofre muito com o hábito de fumar, tornando-se degradado e doente. E o que acontece ao corpo astral reflete-se infalivelmente no corpo físico, mais cedo ou mais tarde.

A própria alma mostra em si mesma, de modo nítido, esse pendor de fumar. Aliás, como acontece com todos os pendores, os quais literalmente “pendem” na alma e influenciam negativamente a criatura humana, tolhendo o seu livre-arbítrio. O anel de irradiações de um fumante, a chamada “aura”, também não é nada bonito.

O vício de fumar ainda atrai fortemente almas já falecidas, e que permanecem presas à Terra justamente por causa desse pendor. A ânsia de fumar dessas almas é transmitida para o fumante em carne e osso, que fica então impregnado do mesmo anseio incontrolável de dar vazão ao vício. Desse modo, ele mesmo se exclui de qualquer auxílio luminoso, pois não consegue conservar a pureza de seu ambiente mais imediato, mesmo sendo uma pessoa de boa índole.

Livrar-se do vício de fumar é absolutamente imprescindível para quem pretende recuperar a perdida saúde do corpo e da alma, e trilhar o caminho da evolução espiritual (http://on.fb.me/1ZF0MP2). E isso não é tão difícil como parece, pelo menos não para a pessoa que deixa brotar a disposição certa dentro de si. Basta que ela entenda e se convença de que o ar que respiramos é uma dádiva preciosa do Amor divino, e que, como tal, tem de ser cuidada e preservada.

*[Informação registrada no livro “Revelações Inéditas da História do Brasil”, de Roselis von Sass (http://bit.ly/Revelações-OGT).]

(Conheça as obras publicadas pela Ordem do Graal na Terra. Acesse: http://bit.ly/livros-OGT.)

Este post em áudio: bit.ly/RJ16108.

Roberto C. P. Junior

(http://bit.ly/rcpjunior)

______________________________

Confira os posts da página O Dia Sem Amanhã já convertidos em áudio acessando as plataformas a seguir:

 

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--

ÚLTIMAS NOTÍCIAS


cronica-suando-bicas

Crônica: Suando bicas

cronica-politica-da-dor-de-dente

Crônica: Política da dor de dente

simplicidade-humildade-sabedoria

Simplicidade, Humildade, Sabedoria

cronica-o-salvamento-da-mae

Crônica: O salvamento da mãe

cronica-o-espirro-solar

Crônica: O espirro solar

cronica-verrugas-estelares

Crônica: Verrugas Estelares

receita-para-nao-ser-infeliz

Receita Para Não Ser Infeliz


MAIS NOTÍCIAS