Política

Defesa de Maluf diz que deputado pode renunciar e Câmara adia decisão sobre cassação

imagem twitter

A Mesa Diretora da Câmara dos Deputados adiou novamente a decisão a respeito da cassação do mandato do deputado Paulo Maluf (PP-SP), em prisão domiciliar. 
O motivo foi a sinalização da defesa do parlamentar de que ele pode renunciar ao mandato nesta semana. O advogado de Maluf, Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, afirmou que a decisão é "personalíssima" e que deverá ser tomada pelo deputado até a próxima terça-feira (21). 
"Eu sequer discuti isso com ele, vou a São Paulo amanhã discutir essa vontade dele", afirmou Kakay. 
Ele negou que a apresentação dessa possibilidade agora seja uma maneira de protelar a decisão pela cassação determinada pelo ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal). 
Se Maluf não for cassado neste ano, terminará o mandato e o processo será arquivado por término de legislatura. Atualmente, ele está suspenso por ato da Mesa Diretora. 
"Não é uma questão de beneficiar alguém, é uma questão técnica", afirmou o corregedor da Câmara, Evandro Gussi (PV-SP). 
Maluf foi condenado pelo tribunal a sete anos, nove meses e dez dias de prisão em regime fechado por crimes de lavagem de dinheiro, mas foi autorizado a cumprir prisão domiciliar por motivos de saúde.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--