O Ministério Público Federal em Brasília denunciou nesta quinta (14) 12 pessoas, entre elas os ex-ministros da Fazenda Guido Mantega e Antônio Palocci, além do empresário Joesley Batista, por um suposto esquema de corrupção e fraudes para liberar R$ 8,1 bilhões em aportes do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) na JBS.
Na ação, enviada 12ª Vara da Justiça Federal, os procuradores da Operação Bullish cobram da empresa do setor frigorífico R$ 5,5 bilhões.
Em 2017, a J&F, holding que controla a JBS, já havia firmado acordo de leniência com o MPF comprometendo-se a pagar R$ 10,3 bilhões a órgãos ligados ao Executivo federal, entre eles o BNDES.
A denúncia se baseia em provas recolhidas na operação, delações premiadas de executivos da JBS e do próprio Palocci, além de auditorias do TCU (Tribunal de Contas da União) em negócios do banco com a empresa.
Entre os denunciados, também estão o ex-presidente do BNDES Luciano Coutinho, o empresário Victor Sandri, amigo de Mantega, e técnicos do banco.
Segundo a acusação, um esquema de pagamento de propinas garantiu decisões políticas e econômicas tomadas no BNDES em favor da internacionalização da JBS, que se tornaria a maior produtora de proteína animal do mundo.
A reportagem ainda não localizou as defesas dos denunciados.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--