Variedade

Projeto alavanca Turismo Rural na região Oeste

divulgação

O Projeto intitulado “Desenvolvimento do Turismo Rural no Oeste do Paraná”, que tem o objetivo de ajudar o turismo rural na região, está sendo coordenado pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), por meio dos professores Drª Luciana Oliveira de Fariña (PPGDRS e PPGCF) e Dr. Jerry Adriani Johann (PGAGRI) e foi idealizado em conjunto com as secretarias de Desenvolvimento Econômico dos municípios de Cascavel, Ubiratã e Guaraniaçu e pela Agência de Desenvolvimento Turístico do Oeste do Paraná, ADETUR- Riquezas do Oeste.

Segundo a coordenadora geral do projeto, professora Luciana Fariña, com auxílio do projeto, 45 propriedades rurais foram avaliadas e  15 selecionadas em cada município, as quais estão ganhando maior visibilidade com a sinalização através de placas indicativas para estradas e rodovias da região e também com a criação de um site/aplicativo que facilita o acesso dos visitantes àquelas propriedades.  “Esse é um projeto que começou a ser desenvolvido em 2018, resultante de um curso que nós fizemos de ‘Agentes Locais para o Desenvolvimento’ que foi dado pelo Parque Tecnológico de Itaipu, financiado pelo ConectaDel Brasil. Naquela época reuniu-se vários municípios com vários parceiros e nós (Unioeste)  vimos nesses três municípios a demanda para o desenvolvimento do turismo rural. Então, juntos, levantamos o que eles precisavam e a Unioeste propôs uma solução que foi aprimorada em conjunto. Somos o único projeto da região que foi selecionado naquele curso”, comentou.
 
A intenção foi o desenvolvimento de uma metodologia que possa ser replicada em outros locais que tenham interesse em aderir à iniciativa e prevê visitas às propriedades, o inventariamento das mesmas, o georreferenciamento, a proposta de rotas de acesso com implementação de um QR-Code para cada propriedade e a criação de um site específico para divulgar o turismo rural e as atividades regionais para os turistas interessados nesse tipo de atividade.
 
O objetivo do projeto foi reunir as informações sobre essas propriedades rurais e criar um meio de acesso tecnológico que permita ao turista encontrar esses locais sem precisar ficar pedindo informações. “O aplicativo vai categorizar os tipos de turismo rural, como hospedagem, pesque-pague, acampamento, caminhada, e as rotas de acesso em QR-CODE estarão disponíveis por georreferenciamento do Google Maps”, conta o professor Jerry.
 
Dessa forma, segundo os professores, os locais terão uma melhor divulgação, maior visibilidade e, consequentemente, proporcionará um maior desenvolvimento para toda atividade turística na região.
 
Essa parceria prevê informações para que os municípios possam auxiliar no investimento em sinalização, conhecer e melhorar o acesso a esses locais. “Nessas duas últimas semanas estamos fazendo a entrega dessas placas de localização dos caminhos rurais e rodovias aos empreendedores rurais dos três municípios” Comenta a professora Luciana.
 
Em Cascavel e Ubiratã o projeto conta com o apoio também da Secretaria de Agricultura, e em Guaraniaçu o projeto conta com o apoio do Grupo de Turismo local GTUR e com a EMATER.
 
Na manhã desta quinta-feira, o pecuarista Piotre Laginski esteve no Campus de Cascavel da Unioeste, para receber as placas que serão colocadas para identificar sua propriedade, facilitando assim o acesso ao turismo. “A gente está trabalhando há cinco ou seis anos com Sistemas Integrados de Produção Agropecuária, que é uma nova tecnologia no viés de produção agrícola em pecuária no Brasil e no mundo. Achamos que essa é a nova revolução na agricultura, que é a integração de fato da pecuária com a agricultura e florestas também. Estamos  desenvolvendo há alguns anos trabalhos de campo, criando até uma rotina de encontrar com pessoas de fora, ver o sistema que estamos trabalhando. Eu acho que esse projeto é importantíssimo. A gente conseguir juntar isso com as universidades, com a produção, com as prefeituras, com todo o sistema é excelente. É um turismo que funciona todos os dias, um turismo do outro viés, o turismo tecnológico, onde vem gente de todos os lugares a fim de conhecer, então conseguimos com isso, trazer recursos para o município e também para a região. Ganhos em hospedagem e alimentação, de transporte e o turismo de conhecimento”, frisou.
 
Já para o proprietário de um Pesque e Pague da região, o Boiacross Rio do Salto, Fábio César Dalbosco, o que motivou sua participação no projeto foi a mobilização de todas as áreas que são passíveis de trazer mais opções de lazer às pessoas da cidade e região, além de agregar valores aos produtores. “As belezas naturais que cada área tem a oferecer e que podem somar um valor e proporcionar opções aos turistas, histórias dos antepassados que estiveram na cidade e trouxeram todo o esforço para transformar Cascavel e região no que é hoje. Além de maior, a gente se sente animado e investir. Isso vai trazer mais clientes, mais pessoas para o turismo local”, comentou.
 
O agricultor Sebastião Macedo, proprietário da Vinícola WM, também se diz animado em participar do projeto que irá dar maior visibilidade ao empreendimento que ele toca junto com a família no interior de Cascavel. “Eu penso que esse projeto voltado para a divulgação da minha vinícola dará mais visibilidade ao meu empreendimento. A implementação dessa placa vai ser uma oportunidade de crescer o movimento seja na minha propriedade ou em outras da região”, finalizou.
 
A professora Luciana ressalta ainda que grandes serão as contribuições desse projeto para o desenvolvimento do turismo local, logo após a implementação do site que está sendo desenvolvido pela empresa local ORIGAMMI Soluções Digitais. Com data de conclusão prevista para setembro deste ano, a equipe pretende apresentar os resultados à Secretaria de Turismo do Estado do Paraná para que o mesmo seja replicado para outros municípios e empreendimentos rurais. A Unioeste continuará sendo acompanhado os resultados do Projeto por meio de estudos em pesquisas posteriores e estará disponível para novas parcerias com novos parceiros e o poder público da região.

 

Veja também: 

Mulheres do Oeste do Paraná se unem para produzir café especial

Secretário da Saúde discute pandemia com prefeitos do Oeste do Paraná

Resultado de pesquisa realizada com adolescentes do Oeste do Paraná deve sensibilizar gestores

 

Siga o Jornal Integração nas redes sociais e fique bem informado:
RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--