Saúde

Projeto humanitário na luta contra o câncer realiza cirurgia em Cascavel

Governo Municipal de Cascavel

Moradora de Foz do Iguaçu foi beneficiada pelo projeto que escolheu Cascavel para realizar o procedimento

Foram duas horas de cirurgia. Tempo suficiente para que uma equipe médica do Ceonc e do Instituto Internacional Moça Bonita resgatassem a autoestioma de Nelly Antunes que passou por um tratamento contra o câncer de mama e teve uma série de sequelas, entre elas a perda de uma das mamas e problemas dentários. Nelly é moradora de Foz do Iguaçu e foi  a primeira mulher no Brasil selecionada pelo  programa "Moça Bonita", que foi criado no Líbano para atender mulheres brasileiras, residentes naquele país e que foram vítimas da doença.

Além da equipe médica do Ceonc, o Moça Bonita foi recepcionada por Valeria Cristiane Manfre  gerente divisão controle e avaliação da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde). "Este é um projeto interessante que visa ajudar mulheres vítimas do câncer. E, Cascavel foi a cidade escolhida, no Paraná , para acolher o programa , provando com isso o potencial do Município como referência do serviço oncológico, realizando a primeira cirurgia na paciente de Foz do Iguaçu".

A cirurgia da paciente aconteceu hoje (18), no Centro Oncológico do Oeste do Paraná. A equipe do Moça Bonita desembarcou ontem (17) em Cascavel junto com o grupo Fat Family, que perdeu no início do ano, uma das suas integrantes, vítima de câncer, e que apoia o projeto. Eles são parte do trabalho de humanização que será ofertado à "moça bonita de Foz do Iguaçu".

"A iguaçuense foi selecionada depois de contar sua história e pedir o apoio ao projeto. Ela gravou um vídeo nos contou sua história e diante disso nós decidimos ajuda-la", disse o médico radioterapeuta,  Aref Muhieddine, que deu início aos trabalhos humanitários no Líbano há três anos. No Brasil, o projeto "Moça Bonita" foi lançado no dia 29 de agosto deste ano, na cidade de São Paulo. Ele falou que o Instituto é o primeiro no mundo voltado exclusivamente ao diagnóstico e tratamento de câncer em mulheres com idade entre 20 e 50 anos.

Nelly relatou que durante o tratamento para vencer um câncer de mama, sofria violência física e psicológica e após sessões de quimioterapia, foi agredida pelo companheiro que quebrou seus dentes o que comprometeu sua qualidade de vida. Pelo Moça Bonita, ela receberá todo o acompanhamento médico e psicológico necessários, além de tratamento odontológico. "Ela vai poder sorrir novamente e ter sua dignidade resgatada. O Moça Bonita não tem fins lucrativos e é mantido pela iniciativa privada. E o que nos deixa mais felizes é quando os médicos que abraçaram esta causa, concluem a cirurgia e saem do centro cirúrgico com um sorriso no rosto. Assim sabemos que tudo correu bem. Que tudo deu certo. E foi o que aconteceu hoje com a nossa primeira paciente beneficiada pelo programa", completou Muhieddine.

 
RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--