Cotidiano

Senado aprova medida provisória de auxílio emergencial a refugiados

Ilustrativa Pixabay

O Senado aprovou nesta terça-feira (12) uma medida provisória que prevê assistência emergencial a migrantes em situação vulnerável. A edição do texto pelo governo foi motivada pela crise de refugiados venezuelanos em Roraima.
A matéria foi aprovada no mesmo formato enviado pela Câmara e segue para a sanção presidencial. Porém, um trecho que havia sido incluído no texto pelos deputados e foi mantido pelos senadores gerou polêmica em plenário.
O dispositivo do projeto estabelece que o governo federal poderá propor cotas de migrantes a serem absorvidos pelos estados, a partir de avaliação técnica da capacidade de cada unidade da Federação.
Para o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), o trecho do texto é "fascista e xenófobo". A senadora Lídice da Mata (PSB-BA) afirmou que o dispositivo é inconstitucional e fere a Declaração Universal dos Direitos Humanos.
Após as reclamações, o líder do governo no Senado, Romero Jucá (MDB-RR), afirmou que o trecho será vetado pelo presidente Michel Temer.
Publicada em fevereiro, a medida provisória institui o Comitê Federal de Assistência Emergencial "para acolhimento de pessoas em situação de vulnerabilidade decorrente de fluxo migratório provocado por crise humanitária".
O texto permite que estados e municípios façam contratações diretas, sem licitação, em caso de emergência migratória.
A União também fica autorizada a aumentar o repasse de recursos aos fundos estaduais e municipais de saúde, educação e assistência social.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--