Súplicas

O peito gela.

As palavras fogem.

Voam.

Sobrenadem.

Pedem socorro há um céu que também chora.

Que também implora.

Súplicas, gargantas feridas.

Olhos maciços.

O mundo invejável sempre ao lado de amores microscópicos.

Poucas mentes.

Que mentem ao mundo e a si.

 

 

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--