Agronews

Tecnologia auxilia alimentação dos indianos

Centenas de milhões de pessoas na Índia dependem da agricultura para se sustentar, mas muitas delas lutam com a perda de colheitas devido a doenças, com a colocação no mercado ou com o preço certo quando o fazem. Várias startups estão tentando mudar isso. 

A Índia é autossuficiente em alimentos básicos, mas enfrenta um desafio constante para alimentar sua população de 1,3 bilhão e aumentando. O país é responsável por um quarto da população faminta do mundo e é o lar de mais de 190 milhões de pessoas subnutridas, de acordo com as últimas estimativas das Nações Unidas. "Há muito financiamento e talento a caminho neste espaço", diz Rikin Gandhi, cofundador e diretor executivo da Digital Green, uma empresa social que começou como um projeto de pesquisa apoiado pela Microsoft. 

A empresa começou ajudando os agricultores a produzir vídeos sobre as melhores práticas e dicas que poderiam ser compartilhadas em suas comunidades, enviando-os no YouTube e criando um banco de dados pesquisável. Agora, esses vídeos são usados por mais de um milhão de agricultores na Índia, estima Gandhi, e a Digital Green cresceu de uma equipe de três pessoas em 2006 para mais de 150 funcionários em sete países. 

Agora isso está se expandindo, lançando dois novos aplicativos chamados Loop e Kisan Diary no início deste ano.Gandhi descreve o Loop como "um Uber Pool para os agricultores levarem seus produtos frescos de frutas e vegetais ao mercado". Os agricultores inserem sua localização e o tipo e quantidade de produtos, que são recolhidos por vans e transportados para o mercado ou supermercado mais próximo. 

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--