Trânsito

PRF e Exército fazem ofensiva para tirar caminhões da Dutra

Ilustrativa Pixabay

Uma operação conjunta da PRF (Polícia Rodoviária Federal) e do Exército tenta na tarde desta terça-feira (29) desmobilizar caminhoneiros que fazem protesto na rodovia Presidente Dutra (BR-116), na altura da cidade de Seropédica, região metropolitana do Rio. 
Segundo a PRF, a partir das 15h30 agentes iriam multar caminhões que estivessem parados na beira da estrada. Um caminhoneiro relatou à reportagem que homens começaram a multar os caminhões que estão parados em um posto de gasolina local cujo dono liberou seu pátio para o movimento de protesto.
Também estariam sendo lavradas multas aos caminhões parados no terreno de uma fazenda ao lado das pistas, que também permitiu ao movimento ocupar suas terras. 
Homens do Exército estariam fotografando as placas dos caminhões. Segundo manifestantes, tropas estariam também fichando integrantes do movimento. A mobilização na Dutra é uma das maiores registradas no estado do Rio. 
Segundo integrantes da categoria, havia cerca de 1.400 caminhões no local, parados em áreas privadas próximas a via e em canteiros ao lado do acostamento. O grupo não bloqueou a via durante os nove dias de protestos. Ainda segundo os manifestantes, a movimentação das forças de segurança fez com que de 60 a 100 caminhões deixassem o protesto. A movimentação gerou tensão na estrada. Ainda não há relatos de confrontos. 
"A partir das 15h30 de terça (29), a Polícia Rodoviária Federal identificará os veículos de carga que continuarem com a paralisação. Eles serão relatados à justiça para aplicação da multa autorizada pelo STF, o qual determinou a liberação de rodovias, acostamentos e entorno, inclusive nos pátios dos postos de combustíveis, que estão bloqueados pelo movimento", informou a PRF em nota. 
A multa por descumprimento da decisão judicial é de R$ 100 mil por hora para empresas donas de caminhões e de R$ 10 mil por dia aos motoristas autônomos.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--