Cotidiano

Unesco reconhece áreas da margem brasileira de Itaipu como Reserva da Biosfera

Uma área gigantesca de mais de 100 mil hectares da Itaipu Binacional ganhou o status de Reserva da Biosfera – título já obtido por áreas da margem paraguaia da empresa, em 2017. O reconhecimento desse território da margem brasileira como zona-núcleo da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica (RBMA) foi anunciado nesta terça-feira (16). Com esse certificado, a Itaipu se compromete a continuar com ações de gestão já implementadas e terá uma série de regras a seguir.

A chancela é dada pelo Programa “O Homem e a Biosfera” (MaB, na sigla em inglês) da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).Atualmente, existem 12 reservas transnacionais no mundo. Na América Latina, Peru e Equador já dividem uma reserva da biosfera transnacional. É um reconhecimento muito importante para a Itaipu, que passa a ser a única usina hidrelétrica a ter esse título.

Outra conquista é criação de uma Unidade de Gestão Descentralizada (UGD), que é uma nova instância no sistema de gestão do Programa Homem e a Biosfera. A Itaipu sediará e coordenará a primeira UGD do Programa no mundo.

“Uma comprovação de que, na prática, a usina tem uma grande preocupação com o ecossistema e a biodiversidade em todo o seu entorno”, disse o diretor-geral brasileiro da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna. “Cuidar das questões ambientais também garante a segurança hídrica e energética para o Brasil e para o Paraguai”, ressaltou.

Itaipu atua nos 55 municípios na área de influência do reservatório.

O conceito de Reserva da Biosfera foi criado em 1972, pela Unesco, para promover a pesquisa, a conservação do patrimônio natural e cultural e incentivar o desenvolvimento sustentável das regiões. Atualmente, o título é concedido a 669 áreas, em 120 países. O Brasil tem sete tipos de reservas: Pantanal, Mata Atlântica, Cinturão Verde de São Paulo, Cerrado, Caatinga, Amazônia Central e Serra do Espinhaço.

Uma reserva da biosfera é subdividida em três áreas, sendo a zona-núcleo aquela com o mais alto estágio de proteção. As outras duas zonas são a de amortecimento e a de transição. As reservas ambientais de Itaipu eram enquadradas nestas outras áreas, mas, com o novo zoneamento e suas ações de conservação, a empresa recebeu o título de zona-núcleo. Nos títulos concedidos pela Unesco, uma zona-núcleo se equipara ao Patrimônio Mundial da Humanidade. O Parque Nacional do Iguaçu tem os dois títulos.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--