Cotidiano

Violência no Brasil mata 1800% mais policiais do que a guerra no Afeganistão

Equipe Contato Comunicação & Marketing

A violência só cresce no mundotambém atingindo os policiais. Entre as regiões do país, o Sudeste foi a que contabilizou quantitativamente maior número de mortes: Rio de Janeiro (104), São Paulo (60), Pará (37), Ceará (25) e Pernambuco (24). Esse cenário se repete por todo o Brasil, diariamente os profissionais comparecem fardados em cemitérios para prestar homenagens a colegas de trabalho.

De acordo com o anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), 371 policiais foram assassinados no Brasil em 2017; a maioria de forma violenta, no trabalho ou mesmo durante as suas folgas. Em apenas cinco anos, aproximadamente 1.770 foram mortos. Infelizmente, isso mostra que o Brasil tem dificuldades em garantir a segurança até dos policiais.

Segundo o especialista em Inteligência Estratégica e Segurança, Ricardo Gennari, “perdemos as contas de quantos atos violentos estamos presenciando. Lamentavelmente, o mundo está inseguro e as políticas públicas estão a cada dia mais ineficientes. O que virá amanhã? ”, diz.

A polícia brasileira não é somente a que mais morre vítima do crime, mas também é a que mais mata. As intervenções policiais são necessárias, no entanto é preciso repensar a forma de atuação, sendo necessário o investimento nas políticas preventivas, evitando ao máximo, colocar o policial no combate direto como temos visto.

Gennari afirma, “esses profissionais são guardiões da Nação. Se forem desmoralizadas ou abatidos da forma que temos assistido não restará nenhuma solução de segurança e o país estará entregue à criminalidade sem ninguém para defender a população”, conclui. A violência está vindo de todos os lados, quem deve proteger a sociedade é a mesma que está sendo morta de maneira cruel. Essa questão é com­plexa e depende de uma atuação integrada de diferentes atores para conseguir melhorias.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--