Comportamento

Xô queda capilar: Tratamentos que combatem a queda de cabelo

De acordo com a Associação Brasileira de Cirurgia de Restauração Capilar, cerca de 50% dos brasileiros com mais de 40 anos sofrem com a queda de cabelos. 

Para dar fim a este problema é necessário que seja feito um tratamento capilar individual, de acordo com o quadro do paciente, indicado por um tricologista ou dermatologista, profissionais que vão analisar o perfil, comportamento e situação que podem ser a causa da perda dos fios.

Com o avanço da tecnologia, atualmente existem opções de métodos terapêuticos para a queda de cabelos, que são combinados de diferentes formas para proporcionar os melhores resultados ao paciente.

Um dos procedimentos utilizados em quase todas as clínicas especializadas é a LEDterapia, tratamento estético de última geração através de luzes. A tecnologia do LED vermelho 660nm, por exemplo, pode ser aplicado duas a três vezes por semana, durante 10 minutos, para estimular os folículos e as células-tronco dos cabelos. Existem ainda os aparelhos de LED para uso diário domiciliar, que complementam os métodos aplicados em consultórios.

Capellux i9, desenvolvido pela Cosmedical, é um dispositivo moderno de tratamento por meio das luzes de LEDs, especialmente desenvolvido para a área da saúde capilar. De uso domiciliar, o i9 é indicado para estimular o nascimento de novos cabelos, além de rejuvenescer e fortalecer o restante dos fios, evitando a queda. Os equipamentos que usam a tecnologia de LED têm a função de emitir partículas de luz com comprimento de onda capaz de penetrar no couro cabeludo e estimular a produção de energia celular refazendo a respiração capilar.

De acordo com o cirurgião vascular Dr. Álvaro Pereira, “por meio da tecnologia Flextooth, os LEDs em formato de espículas atravessam os fios de cabelo, conferindo a luz diretamente no couro cabeludo, promovendo o combate ao afinamento, ressecamento e queda capilar”, completa.

Segundo o especialista, ainda existem outros procedimentos como a microperfurações do couro cabeludo com laser.  Os lasers de alta potência, como os ND:YAG e CO2, provocam microlesões no couro cabeludo, estimulando a produção de fatores de crescimento e a produção de cabelo do bulbo.

Dr. Álvaro Pereira - Formado na FMUSP em 1978, residência em Cirurgia Vascular no HCFMUSP, Doutorado em Cirurgia Vascular na Divisão de Bioengenharia do INCOR - HCFMUSP, pós-doutorado no B&H Hospital - Harvard.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--