Por quem a História do Brasil é contada?

Reprodução da obra do pintor Oscar Pereira da Silva

Desembarque de Pedro Álvares Cabral em Porto Seguro, em 1500.

Se pensarmos sobre quando começa a nossa história, aquela que aprendemos na escola, vamos lembrar de 1500, das caravelas portuguesas chegando na costa brasileira. Se questionarmos essa versão, podemos nos perguntar: A História do Brasil começa em 1500 com a chegada dos portugueses? Ou já havia uma história por aqui? Se a gente concluir que os nativos já tinham uma história antes desse marco do “descobrimento”, por qual motivo então ela não é contada?

Fato é que as terras, hoje denominadas brasileiras, já cultivavam uma história que não conhecemos, pois só sabemos dos registros considerados oficiais a partir da percepção europeia sobre o que é o Brasil – ponto de vista esse aliás totalmente equivocado e cercado de estereótipos.

Sempre que se ouve uma história é necessário questionar por quem ela é contada, e o porquê. Toda narrativa é uma escolha, e é construída por algum motivo. Qual era o motivo dos portugueses contarem essa versão, considerada nossa, e se colocarem como superiores à vivência indígena que já existia por aqui? Não teria a ver com uma certa ambição pelo domínio e poder?

Essa herança do silenciamento nos acompanha até os dias de hoje. Nós ainda escolhemos o lado da história que queremos ouvir, e ela é sempre contada, e legitimada, a partir do ponto de vista do dominante, de posição social bem colocada, a história do “vencedor”. Nós nos conhecemos pelo olhar do outro.

Essa primeira abordagem que escolhi compartilhar com vocês, em um primeiro momento, expõe um pouco do que pretendo escrever enquanto estudante de história, ser social, mulher, e brasileira.

Para um posterior desenvolvimento desse pensamento, proponho uma reflexão: quem é você dentro da nossa história? Questionar a sua existência enquanto brasileiro(a) é um bom começo pra compreender a versão que não é contada.

RECEBA NOSSA NEWSLETTER EM SEU EMAIL

Deixe seu email aqui. Preservamos sua privacidade.