ELEIÇÕES 2018

País registra 246 prisões por crimes eleitorais no 2º turno, diz balanço

Levantamento divulgado pelo Ministério de Segurança Pública aponta que 246 pessoas foram presas por crimes eleitorais de sexta-feira (26) a domingo (28). Outras 43 foram conduzidas para prestar depoimento.
Entre as prisões, a maioria são de eleitores e cabos eleitorais. Não houve prisão de candidatos.
Os dados são do Centro Integrado de Comando e Controle Nacional, estrutura vinculada à pasta e criada para monitorar ocorrências nas eleições.
Ao todo, foram registradas 661 ocorrências de crimes eleitorais no período, que compreende o 2º turno de votação. Os casos mais frequentes foram boca de urna (162), desobediência a ordens da Justiça Eleitoral (65) e propaganda eleitoral irregular (57).
No mesmo período, também houve 19 manifestações, a maioria após a divulgação da eleição de Jair Bolsonaro (PSL). O boletim não informa os locais.
Segundo o ministério, o total de ocorrências e prisões teve redução em comparação com o período do 1º turno. Na ocasião, 929 foram presos ou conduzidos para depoimentos.

RECEBA O NOSSO BOLETIM EM SEU E-MAIL!

--